Paralisação de 3 dias na Appiani Steel conquista pagamento de rescisões

Empresa pagou o vale e irá se reunir ainda este mês com sindicato para tratar da regularização das férias

Assembleia aprovou negociação do sindicato e reafirmou unidade da categoria para cobrar a regularização das férias vencidas

Após três dias de paralisação, terminou nessa quinta-feira, dia 21, o protesto dos trabalhadores da Appiani Steel, antiga Martifer.

A empresa finalmente cumpriu o acordo que fez para pagar rescisões trabalhistas de 86 demitidos, pagou o vale dos 200 trabalhadores ativos e se comprometeu em se reunir ainda este mês com o sindicato para discutir o caso de 60 funcionários que estão com duas férias vencidas, entre outras questões.

Segundo o secretário geral do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba, Luciano da Silva – Tremembé, já ocorreram vários protestos na Appiani, mas nessa houve um fato inédito para toda a categoria.

“Foi a primeira vez que houve uma paralisação total da fábrica, e de três dias, em que o principal motivo foi ajudar aqueles quem nem estão mais na empresa. Essa solidariedade foi muito positiva, ainda tem vários problemas na fábrica e contamos com essa mesma unidade pra continuar avançando”, disse Luciano.

A Appiani está em RJ (Recuperação Judicial). Outros 262 ex-funcionários ainda aguardam receber as suas rescisões trabalhistas pela Justiça.

Segundo a empresa, o pagamento da RJ ainda não iniciou pois, como consta no plano de recuperação, ele se daria em até 180 dias a partir da homologação do plano e não a partir da assembleia que o aprovou
(cerca de um mês de diferença). Em breve o sindicato irá publicar mais informações a respeito.

A empresa fabrica estruturas metálicas.

Ao microfone, o secretário geral do sindicato, Luciano da Silva – Tremembé
O dirigente sindical Vicente Caetano – Serrinha