Acordo Novelis tem prazo limite para pagamento e para reivindicar inclusão

870 pessoas já receberam; ainda há 141 que precisam comparecer no sindicato – veja como será atendimento a partir de agora

O Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba concluiu na sexta-feira, dia 21, a semana de pagamento do acordo da Novelis, que injetou cerca de R$ 8 milhões na economia.

Segundo o presidente Herivelto Vela, o comparecimento foi grande. 870 pessoas já receberam o pagamento, isso representa 86% do total de 1.011 pessoas da listagem apresentada pela empresa.

“Um acordo pioneiro, aprovado por unanimidade em assembleia. Fizemos uma semana de plantão jurídico e agora uma semana de pagamento. Pudemos ver o quanto esse dinheiro vai fazer diferença para os trabalhadores. Isso tudo é resultado de muita negociação e da unidade da categoria”, disse.

Durante entrevista sobre o processo, o presidente do sindicato, Herivelto Vela

Ainda há 141 pessoas listadas no acordo para receber o pagamento que ainda não compareceram. Elas precisam procurar o sindicato até o dia 1º de setembro. Após isso, o dinheiro será depositado em juízo.

O número de 1.011 trabalhadores se refere à listagem apresentada pela empresa. Conforme já foi divulgado, quem se enquadrar nas condições do acordo e não estiver relacionado na listagem, pode entrar no processo. O prazo limite é de 60 dias após a data da homologação, ou seja, dia 2 de agosto de 2019.

A sede do sindicato está localizada na Av. Albuquerque Lins, 125, centro. O atendimento jurídico ocorre às segundas, quartas e sextas-feiras, das 9h às 12, e terças e quintas, das 14h às 17h.

Mais detalhes

O adicional noturno estendido se refere aos funcionários que trabalharam na jornada das 23h às 7h, sendo que o adicional era pago apenas até as 5h. Os minutos residuais são horas-extras no início e no final da jornada que não foram pagas.

O acordo contempla os mesmos prazos de prescrições previstos na Constituição Federal. Os pagamentos retroativos dos créditos ocorrerão a partir da data de 1º de julho de 2013 e a medida também abrange funcionários dispensados após 1º de abril de 2017, observando-se o aviso prévio indenizado.

Aqueles que porventura não participarem do presente acordo, ainda, terão mantido o seu direito de mover ação individual sobre a questão em face da empresa.