Trabalhadores da Latasa já têm o reajuste de 9,62% desde setembro

Sindicato também cobrou explicação da empresa sobre uma fumaça preta que assustou a população

2015_10_01 Latasa.Assembleia que aprovou aumento salarial

Os trabalhadores da Latasa receberam já em setembro o reajuste total da inflação, calculado em 9,62%, nos salários.

Para o dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba na Latasa, Francisco Sampaio, a proposta foi positiva tendo em vista a dificuldade nas negociações com as bancadas patronais.

“Ano a ano temos conseguido avanços. Na campanha salarial do ano passado conseguimos um reajuste a mais no piso. Esse ano já tivemos o total da inflação em setembro. A categoria sabe como está a produção, em agosto houve contratação de 30 funcionários, felizmente conseguimos a proposta já na mesa de negociação”, disse Sampaio.

A Latasa emprega cerca de 230 trabalhadores na industrialização de alumínio.

Após greves e paralisações, cerca de 85% de toda a categoria já têm o reajuste da Campanha Salarial.

 

Fumaça

No começo desse mês uma fumaça preta espessa saindo das chaminés da Latasa assustou moradores do bairro, inclusive funcionários de outras fábricas.

O dirigente sindical Sampaio cobrou uma explicação da direção da empresa. A mesma afirmou que a fumaça foi provocada por uma lata de óleo que havia sido colocada dentro de uma bobina de sucata utilizada no processo de fusão do alumínio, e que o fornecedor de sucata foi trocado em função do ocorrido.

Sampaio, que também tem formação como técnico de Segurança e Meio Ambiente, continua cobrando da empresa a instalação de um filtro. “Sabemos que esse filtro é caro, mais de um milhão, mas a empresa não coloca ele no seu plano de ação nem no longo prazo, ou mesmo discutir uma triagem a mais dessa sucata. Não é a primeira vez que acontece”, disse.

A questão também tem sido cobrada pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo).