Trabalhadores da Gerdau entram em greve em Pindamonhangaba

Adesão é total, inclusive de terceiros; última greve foi em 2014

Os trabalhadores da Gerdau de Pindamonhangaba entraram em greve nessa segunda-feira, dia 18, pelo abono salarial.

A categoria reprovou a proposta da empresa em assembleia e assim deflagrou a greve, que segue por tempo indeterminado. A produção está paralisada.

Assembleia que aprovou greve no turno da manhã

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, até o momento, a greve teve adesão total dos trabalhadores, inclusive de funcionários terceirizados.

De acordo com o vice-presidente da entidade, André Oliveira, após a entrega do comunicado de greve a empresa apresentou uma nova proposta, com um valor de abono para janeiro, mas que também foi reprovada.

“Isso mostra a mobilização dos trabalhadores. A gente percebe também um pouco de revolta com excesso de pressão e questões de segurança. A produtividade da empresa está aquecida e os trabalhadores resolveram mostrar pra empresa quem realmente é importante para que essa produção aconteça”, disse André.

A Gerdau, que é do ramo do aço, emprega 2.000 funcionários em Pindamonhangaba.

Ao microfone, André Oliveira