Trabalhadores da Gerdau ameaçam entrar em greve pela Campanha Salarial

Categoria reprova proposta da Gerdau e aprova realização de greve pelo aumento real ou o abono salarial

Categoria reprova proposta da Gerdau e aprova realização de greve pelo aumento real ou o abono salarial

Os trabalhadores da Gerdau fizeram uma paralisação de uma hora pela Campanha Salarial nessa quarta-feira, dia 1º de outubro, e ameaçam entrar em greve esta semana.

A categoria reprovou em assembleia a proposta da empresa de oferecer 0% de aumento real de salário e R$ 0 de abono salarial e também aprovou a realização de uma greve esta semana caso não haja nova proposta.

Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT, Renato Marcondes – Mamão, as negociações entre a FEM-CUT/SP e as bancadas patronais estão travadas na reivindicação do aumento real de salário. “Até agora os patrões só aceitaram pagar a inflação e dizem que não vão dar mais nada. O aumento real esse ano vai ter que ser com paralisação por fábrica”, disse Mamão.

O secretário geral do sindicato, Herivelto Moraes – Vela, informou que há uma reunião agendada com a direção da Gerdau de Pinda para esta quinta-feira. “A assembleia foi feita pra pressionar a Gerdau e mostrar que o trabalhador está mobilizado e disposto a fazer greve. Se não houver proposta, é o que vai acontecer”, disse.

Os trabalhadores da Tecpar, Harsco, Minotauro e outras empresas terceirizadas também aderiram à paralisação de uma hora nesta quarta.