Sindicato discute casos de Coronavírus com Vigilância Sanitária de Pinda

Pauta da reunião foi a atuação das fábricas nos casos confirmados; sindicato reforça chamado para canal de denúncias da entidade

Reunião na sede do sindicato nessa semana

O Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba realizou na segunda-feira, dia 13, uma reunião com a diretora do Departamento de Proteção aos Riscos e Agravos à Saúde da Prefeitura de Pinda, Eliana Wolff, sobre os casos de Coronavírus/Covid-19. O departamento também engloba a Vigilância Sanitária, que fiscaliza as empresas do município.

Segundo o presidente André Oliveira, o sindicato pediu a reunião para discutir as medidas que cada empresa tem aplicado nos casos de funcionários que contraíram a doença.

“A gente tem cobrado das fábricas a desinfecção da área em que teve funcionário com confirmação do Covid, o afastamento ou testagem de trabalhadores que tiveram contato com esse funcionário, mas as empresas alegam que isso não é obrigatório por lei, assim como a medição da temperatura na portaria”, disse André.

Outra reclamação do sindicato é que as empresas não estão fazendo a comunicação dos casos, conforme a recomendação do protocolo do Governo do Estado de SP. A entidade sabe que ao menos 35 metalúrgicos tiveram a confirmação da doença, mas isso partiu de denúncias de trabalhadores.

“Tem empresa que pergunta para o trabalhador que testou positivo com quem ele teve contato. Mas muitas vezes a pessoa fica com medo de falar e ninguém fica sabendo. Tem a questão do sigilo, do preconceito, mas a pessoa saber que na área que ela trabalha teve um caso confirmado é direito dela, é o mínimo. Além disso, a empresa comunicando a gente, o sindicato até ajuda a esclarecer os boatos que surgem, pra não gerar pânico”, disse.

A diretora da Vigilância Sanitária, Eliana Wolff

Segundo Eliana Wolff, apesar das medidas não serem obrigatórias por lei, elas são diretrizes recomendadas pelos órgãos de saúde.

“Os casos positivados precisam de uma atenção maior e nós temos orientado individualmente as empresas. Também é fundamental que a pessoa que teve a confirmação cumpra o isolamento. E esse entrosamento do Sindicato, a Vigilância Sanitária, juntamente com as empresas pode sim contribuir no enfrentamento à pandemia. Vale lembrar que teve a flexibilização, mas a quarentena não acabou”, disse Eliana.

Nessa semana, Pinda atingiu mais de 450 casos confirmados. Na quarta-feira, dia 15, a Prefeitura fechou o Laboratório Municipal e também a UBS do bairro Vila Rica para fazer a desinfecção, porque houve confirmação de casos em funcionários.

Denúncias

Até o momento, o sindicato recebeu informação de casos na Novelis, Incomisa, GV do Brasil, Confab Tubos, Gerdau e CAEA. O sindicato reforça o pedido para que os trabalhadores comuniquem o sindicato, o que pode ser feito inclusive de forma anônima pelo site sindmetalpinda.com.br/denuncia.

Para outras questões, o sindicato também informa o canal de denúncias da Vigilância Sanitária, que funciona pelo telefone 153.

Veja abaixo alguns trechos dos protocolos de recomendações do governo estadual para as empresas:

Protocolo de Testagem

Governo do Estado de São Paulo

“É recomendado que a área responsável pela gestão dos funcionários comunique aos outros colaboradores a existência de casos na empresa de forma clara e transparente, reforçando medidas de orientação e prevenção.”

“Os colaboradores que tiveram contato direto com o caso suspeito ou confirmado de Covid-19 devem ser identificados e comunicados no menor tempo possível, respeitando ao máximo o anonimato do funcionário.”

“Os funcionários sintomáticos, suspeitos ou confirmados, que estiverem em isolamento devem ser monitorados a cada 1 ou 2 dias pela empresa, avaliando o agravamento de sintomas.”

“Como medida de contenção da disseminação do vírus na população das empresas, caso a empresa tenha condições, pode ser realizada a testagem periódica de todos ou parte dos funcionários que trabalharem presencialmente nas dependências das empresas e/ou tenham contato com público.”

“Recomenda-se que todos os funcionários presenciais tenham sua temperatura aferida diariamente no momento da chegada ao local de trabalho.”

Link do documento na íntegra