Pinda sedia rodada estadual de negociação da campanha salarial dos metalúrgicos

Saiu o índice da inflação; patrões têm insistido no rebaixamento do piso salarial; trabalhadores da Gerdau fizeram paralisação com adesão total

Nessa quinta-feira, dia 5, Pindamonhangaba sediou uma das rodadas de negociação da Campanha Salarial da FEM-CUT/SP, a Federação dos Sindicato dos Metalúrgicos da CUT no Estado de São Paulo.

A reunião ocorreu na Faculdade Anhanguera e contou com dirigentes de vários sindicatos. Antes da reunião, houve uma paralisação na Gerdau, fábrica que emprega cerca de 2.000 trabalhadores. O protesto teve adesão total, inclusive dos trabalhadores terceirizados.

Segundo o presidente da federação, Luiz Carlos Dias, o “Luizão”, os patrões estão intransigentes nas negociações e a ameaça de retirada de direitos é feita por representantes de todos os segmentos da categoria.

Até o momento da reunião não havia índice de inflação definido, então não se discutiu a questão do reajuste, mas os patrões tem insistido no rebaixamento do piso salarial.

Nessa sexta-feira, dia 6, recebemos a informação do índice oficial do acumulado da inflação para o período: 3,28%. A data-base da categoria é 1° de setembro.

“Está se tornando comum ouvir dos patrões que o problema do desemprego é em função dos altos salários ou dos benefícios pagos. Quando você tem uma mensagem vindo do Governo Federal, dizendo que os brasileiros vão ter que decidir se preferem empregos ou direitos, os representantes patronais se apropriam disso e dizem na campanha salarial exatamente a mesma coisa.”

Luizão também afirmou que essa campanha serve de referência, inclusive para outras categorias.

“Representantes patronais pelo Brasil afora estão observando o que está acontecendo aqui em São Paulo e a nossa responsabilidade acaba se tornando maior. A gente não pode deixar se abater por esse cenário. A unidade dos trabalhadores é o que pode fazer com que o patronal recue dessa posição.”

Essa reunião da Campanha Salarial foi com o patronal Sindicel, que representa empresas do ramo de alumínio, como a Novelis. No Sicetel, que representa ramo do aço, como a Gerdau, ocorreu apenas uma reunião até o momento.