Com pressão da categoria, Bendertec faz reintegrações e efetiva temporários

Trabalhadores aprovam proposta conquistada após paralisação e ameaça de greve

Trabalhadores aprovam proposta conquistada após paralisação e ameaça de greve

Os trabalhadores da Bendertec aprovaram na tarde dessa sexta-feira, dia 24, a proposta negociada entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT e a direção da empresa após ameaça de greve.

A paralisação e aprovação do comunicado de greve que ocorreu na quarta-feira foram suficientes para a direção da empresa mudar de postura. Metade dos funcionários que haviam sido demitidos durante a negociação foram recontratados.

A maior reclamação era o fato de a empresa colocar funcionários temporários na atividade principal da fábrica, na produção, o que é proibido pela Convenção Coletiva de Trabalho.

Ao microfone, o secretário geral Herivelto Moraes - Vela

Ao microfone, o secretário geral Herivelto Moraes – Vela

De acordo com o secretário geral Herivelto Moraes – Vela, com a mobilização, a parte desses funcionários foram efetivados e a empresa se comprometeu em respeitar a norma daqui em diante.

“Felizmente, a empresa reconsiderou antes da greve. A maior ferramenta da negociação é a união da categoria, que é ainda mais importante no atual momento econômico do país. Ver a empresa recontratando e efetivando foi muito positivo. Parabéns aos trabalhadores”, disse.

Segundo o dirigente sindical Luciano da Silva – Tremembé, na negociação, também ficou definido que todos os trabalhadores terão estabilidade de emprego por trinta dias e que a empresa tomará medidas para conter o assédio moral.

A fábrica emprega cerca de 80 funcionários na trefilação de arames, no distrito industrial Dutra.

Ao microfone, o dirigente sindical Luciano da Silva - Tremembé

Ao microfone, o dirigente sindical Luciano da Silva – Tremembé