Após 5 dias, termina greve da Gerdau com abono que vai injetar R$ 2,6 milhões

Trabalhadores aprovam em assembleia proposta de abono salarial, além de melhorias, na manhã dessa quarta-feira, dia 8

Trabalhadores aprovam em assembleia proposta de abono salarial, além de melhorias, na manhã dessa quarta-feira, dia 8

A greve da Gerdau terminou nessa quarta-feira, dia 8, com a aprovação em assembleia da proposta de abono salarial, além de melhorias reivindicadas pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT.

Cada trabalhador receberá R$ 1.200 de abono, o que irá injetar R$ 2,6 milhões na economia da cidade. O índice de aumento salarial ainda está sendo negociado entre a FEM-CUT/SP e a bancada patronal do Grupo 8.

Segundo o secretário geral do sindicato, Herivelto Moraes – Vela, outras duas questões tiveram um peso importante na greve. “A negociação foi dura. Não iria ter nada de abono. E além dele, conseguimos limitar a implantação do banco de horas a apenas algumas funções administrativas, não na produção, e também reativar o restaurante da Laminação, algo que estava prejudicando muitos trabalhadores”, disse Vela.

Assembleia que aprovou a proposta no turno da tarde

Assembleia que aprovou a proposta no turno da tarde

Segundo o presidente do sindicato, Renato Marcondes – Mamão, as mobilizações em Pinda pela Campanha Salarial continuam. “Houve uma greve de oito dias na Confab Equipamentos, que teve conquista, essa de cinco dias na Gerdau que também arrancou uma proposta, inclusive essa greve contribuiu para fechar os acordos na Harsco e na Minotauro, que são empresas terceiras, e continuamos negociando com outras fábricas.”

Os dias parados na greve serão compensados conforme necessidade de cada área. A Gerdau de Pinda emprega cerca de 2.200 trabalhadores na fabricação de laminados a aço.

08.10.14 Gerdau.Greve pela Campanha Salarial.Assembleia que aprovou proposta.turno manhã_3454

 

Galeria de fotos: