1º de Maio será dia de luta pela aposentadoria

Pela 1ª vez, todas as centrais e movimentos sociais organizam ato unificado; veja origem do 1º de maio

Pela primeira vez na história as centrais sindicais brasileiras se unem em um ato unificado de 1º de maio, especialmente para lutar em defesa do direito à aposentadoria de milhões de brasileiros.

Os atos ocorrerão em todo o Brasil. Em São Paulo, será no Vale do Anhangabaú, a partir das 10h. Dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba estarão presentes.

As organizações também trazem como mote do evento a defesa dos direitos trabalhistas, a luta por emprego, direitos sociais, democracia e soberania nacional.

O presidente da CUT-SP, Douglas Izzo, destaca que os grandes empresários e políticos alinhados ao governo falam que a Reforma da Previdência é necessária para solucionar os problemas econômicos do país, mas na verdade irá provocar o contrário, vai agravar a desigualdade social no país.

“Discurso parecido foi usado com a reforma trabalhista, mas, um ano e meio após a sua aprovação, o Brasil bate recorde de pessoas sem trabalho: mais de 13 milhões, segundo o IBGE.”

Origem do 1º de Maio

A data 1º de Maio foi mundialmente estabelecida como Dia do Trabalhador após um grande conflito que ocorreu em Chicago (EUA), em 1886, durante o quarto dia de uma greve para reivindicar a redução da jornada de trabalho de 15 para 8 horas diárias. O conflito terminou com a morte de 38 operários. Em 1890, o Congresso dos EUA regulamentou a jornada de 8 horas.