Sindicato fará plantão jurídico do processo coletivo da Gerdau

Acordo do processo coletivo foi homologado pelo TRT; plantão será do dia 10 ao dia 14 de dezembro



A partir da esquerda: contador dr. Marcos Bassaneli, Herivelto Vela e dr. Alison Montoani durante homologação do acordo com representantes da empresa junto ao Tribunal Regional do Trabalho

O acordo do processo coletivo da Gerdau sobre o adicional noturno estendido foi homologado pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, em Campinas, nessa sexta-feira, dia 7. A medida envolve 1.800 trabalhadores e vai injetar cerca de R$ 18 milhões na economia.

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba, Herivelto Vela, a homologação do acordo representa a conquista de uma luta de sete anos da entidade.

“Agora é oficial. O acordo está homologado. Uma reivindicação de mais de sete anos vai enfim se tornar realidade e os trabalhadores poderão receber aquilo que é direito deles. Parabéns ao nosso departamento jurídico e a toda a direção do sindicato, principalmente ao comitê sindical Gerdau, que participou ativamente desses dois anos de negociação. Obrigado a todos que confiam nessa diretoria do sindicato, o resultado chegou”, disse Vela.

Também participaram da homologação o advogado responsável pelo Departamento Jurídico do sindicato, dr. Alison Montoani, o contador dr. Marcos Bassaneli, e representantes da empresa.

Plantão

Na próxima segunda-feira, dia 10, o sindicato dará início ao plantão jurídico de uma semana sobre o processo.

O plantão segue até sexta-feira, dia 14, das 9h às 11h30 e das 14h às 16h30, na sede provisória do sindicato, na Av. Albuquerque Lins, 125, centro de Pindamonhangaba, em frente ao PAT e à farmácia municipal.

Processo

A discussão do adicional noturno estendido é sobre o período de quem trabalha de madrugada e que a jornada continua depois das 5h, até às 8h. A partir dessa negociação, a Gerdau também começará a pagar esse horário com adicional noturno para quem está na ativa.

O processo teve início em 2011, envolve também ex-funcionários. Conforme o período prescricional, ele não abrange quem saiu da empresa antes do dia 2 de março de 2009.

Assinatura do documento pelo presidente do sindicato

TRT – Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, em Campinas

Tudo que você precisa saber sobre o processo:

https://youtu.be/5zLC6ptR5uA