Trabalhadores da Appiani param produção por 1 dia em protesto por rescisões

Paralisação envolveu atuais e ex-funcionários e continuou mesmo na chuva

Os trabalhadores da Appiani Steel (antiga Martifer), que fabrica estruturas metálicas em Pindamonhangaba, paralisaram a produção nessa segunda-feira, dia 18. A categoria fez um dia de protesto contra a falta de pagamento de rescisões trabalhistas e também contra os constantes atrasos de salário.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, a empresa não está cumprindo os acordos que fez com 86 trabalhadores para o pagamento parcelado das rescisões trabalhistas, de quem foi demitido depois de agosto do ano passado.

Outros 262 ex-funcionários aguardam o pagamento de rescisões pela Recuperação Judicial da empresa, que deveria começar nessa segunda-feira, mas não ocorreu por questões burocráticas e não tem previsão de início.

Segundo o secretário geral do sindicato, Luciano da Silva – Tremembé, os atuais funcionários, que são cerca de 200, também enfrentam problemas de pagamento.

“São muitos atrasos de salário, o 13º foi pago um mês depois, o convênio médico é bloqueado com frequência, tem 60 trabalhadores com duas férias vencidas, o vale a empresa já disse que vai atrasar. Mas muitos trabalhadores falam que a produção está boa, ela está com três turnos, está contratando. E o pior é que não se pode confiar no que a empresa fala. É uma série de promessas não cumpridas e nem o que a empresa fala na reunião ela aceita registrar em ata”, disse Tremembé.

Após o grupo de atuais e ex-funcionários ficarem na porta da empresa durante toda a manhã, uma assembleia ocorreu com os dois turnos no período da tarde, o dia de protesto foi aprovado por unanimidade e todos foram embora.