Trabalhadores paralisam produção para pressionar Confab a pagar processo judicial

Ato também protestou contra propostas dos patrões na Campanha Salarial e cobrou mais transparência da direção da Confab na PLR

Paralisação de uma hora cobrou andamento no processo que se arrasta há 25 anos e protestou pela Campanha Salarial

Paralisação de uma hora cobrou andamento no processo que se arrasta há 25 anos e protestou pela Campanha Salarial

Os trabalhadores da Tenaris Confab Tubos fizeram uma paralisação de uma hora na manhã dessa quarta-feira, dia 24, para pressionar a direção da empresa a homologar o acordo de um processo judicial coletivo que se arrasta há 25 anos. O ato também criticou as propostas patronais da Campanha Salarial.

O processo em questão é motivo de disputa judicial entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba e a direção da Confab há 25 anos, envolve 2.100 funcionários das unidades Confab Tubos, Confab Equipamentos e Tenaris Coating que trabalharam em funções perigosas ou prejudiciais à saúde (periculosidade e insalubridade) e que foram contemplados na sentença e acórdão dos processos 650/1991, 651/1991 e 466/2005.

No plantão jurídico de quatro dias, os trabalhadores já viram os valores a que tem direito e aprovaram o acordo em assembleia três meses atrás, no dia 22 de maio.

O ex-presidente do sindicato, Renato Marcondes – Mamão, também funcionário da Confab, continua afastado do cargo por ser candidato a vereador, mas esteve presente no ato e falou aos trabalhadores estritamente sobre esse acordo negociado na sua gestão.

Segundo ele, a empresa tem dito apenas que está ‘analisando’ o acordo. “Agora precisam da aprovação da gerência da Argentina e assim vão protelando. Enquanto isso vemos famílias passando necessidade, aguardando a boa vontade da empresa em pagar algo que é direito delas e que foi negado por 25 anos. Basta”, disse.

Durante o protesto, o sindicato afirmou que deu o prazo até segunda-feira, dia 5 de setembro, para a empresa apresentar um posicionamento concreto a respeito. Caso contrário, um grande protesto será realizado inclusive com os ex-funcionários envolvidos no processo.

O ato também criticou propostas das bancadas patronais para congelamento de salários e retirada de direitos na Campanha Salarial e a falta de transparência da Confab na negociação de PLR (Participação nos Lucros e Resultados).

Atualmente, a Tenaris Confab emprega cerca de 900 funcionários nas unidades Tubos e Coating, no bairro Cidade Nova.

Renato Marcondes, o Mamão, falou estritamente sobre o acordo negociado em sua gestão

Renato Marcondes, o Mamão, falou estritamente sobre o acordo negociado em sua gestão