Trabalhadores da Martifer entram em greve em Pindamonhangaba

Empresa não aceitou fazer reunião com sindicato, não tem prazo pra pagar o 13º salário e nem o próximo pagamento

Assembleia que decidiu pela greve nessa segunda-feira, dia 3

Os trabalhadores da fábrica Martifer, em Pindamonhangaba, decidiram entrar em greve nessa segunda-feira, dia 3.

Eles reivindicam o pagamento da segunda parcela do 13° salário, que está atrasada há mais de 40 dias.

Em janeiro ocorreu a demissão de 70 trabalhadores, o que deixou a empresa com 90 funcionários.

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, André Oliveira, a maioria dos demitidos não recebeu a documentação necessária para buscar o seguro-desemprego.

 “Nem uma reunião a empresa agendou com o sindicato, apenas comunicou que não tem fluxo de caixa, não tem data pra pagar o 13º salário nem o próximo pagamento do dia 5. A empresa está segurando a documentação dos demitidos. A situação está bem complicada. Os trabalhadores já têm cruzado os braços internamente desde quinta-feira”, disse André.

A fábrica Martifer atua no ramo de estruturas metálicas, fica no distrito de Moreira César e está há quatro anos em Recuperação Judicial. A dívida que era de R$ 57 milhões, aumentou em R$ 24 milhões. O sindicato estima que cerca de 500 pessoas tenham algum tipo de pendência a receber da empresa, seja via judicial ou em acordo direto com a fábrica.