Trabalhadores da GV fazem 2ª paralisação por segurança em menos de 15 dias

Nova paralisação denunciou a interferência irregular da chefia no processo eleitoral da Cipa

Nessa quarta-feira, dia 20, os trabalhadores da siderúrgica GV do Brasil fizeram uma nova paralisação para protestar contra irregularidades na segurança. Há menos de 15 dias eles protestaram por causa de um acidente.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba, a direção da empresa está interferindo de forma irregular no processo eleitoral da Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), pressionando trabalhadores para eleger candidatos indicados pela chefia.

Para o presidente do sindicato, Herivelto Vela, a medida fere o caráter democrático do processo e desrespeita normas regulamentadoras.

“Está claro que a empresa está tentando eleger uma comissão que ela possa inibir a sua atuação e assim deixar de fazer com as melhorias tão necessárias ao local de trabalho. O sindicato sempre fiscaliza as eleições de Cipa e parabeniza a disposição dos trabalhadores em protestar contra essa arbitrariedade”, disse.

Ainda durante a paralisação, a direção da empresa chamou o sindicato para uma reunião sobre essa questão e outros problemas.

Até o momento, ainda não foi solucionada a falta do freio de emergência nas pontes rolantes. No mês passado, o “cestão”, um tipo de caçamba, carregado com 50 toneladas de sucata, despencou da ponte rolante no setor de aciaria perto de 10 funcionários, o que poderia ter sido fatal, segundo o sindicato.

O sindicato também cobra a regularização da oferta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) aos trabalhadores.