Trabalhadores da Confab receberão abono de R$ 1.000

Valor a ser pago como compensação pela Participação de Lucros irá injetar R$ 700 mil na economia da cidade

Além da Participação nos Lucros paga este mês, trabalhadores receberão o abono em outubro

Além da Participação nos Lucros paga este mês, trabalhadores receberão o abono em outubro

Os trabalhadores da Tenaris Confab aprovaram em assembleia na tarde dessa quinta-feira, dia 22, a proposta de um abono salarial como compensação pelo baixo resultado na PL (Participação nos Lucros). Somente esse abono deverá injetar cerca de R$ 700 mil na economia do município.

No dia 15, a direção da empresa apresentou o resultado da PL. Os valores que serão pagos este mês seguem cálculos com base nas faixas salariais e ficaram abaixo da expectativa da categoria.

Durante os últimos três dias, o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT negociou com a direção da empresa para encontrar uma forma de compensar esse resultado. Após duas propostas reprovadas pelo sindicato, chegou-se ao abono de R$ 1 mil, que será pago no dia 20 de outubro, para cerca de 700 metalúrgicos horistas, de todas as unidades, inclusive os trabalhadores que ficaram afastados até dois anos anteriores à assembleia.

Segundo o Secretário Geral do sindicato, Luciano da Silva – Tremembé, a proposta foi positiva tendo em vista o cenário vivido pela fábrica. “A Confab passou por três etapas de lay-off, entrou no PPE (Programa de Proteção ao Emprego), mas houve produção nesse período fiscal e o trabalhador tem direito à sua participação nesse resultado. Felizmente, depois de muita negociação, conseguimos uma proposta para atender ao anseio da categoria e ela foi aprovada por grande maioria”, disse.

De acordo com o presidente Herivelto Moraes – Vela, a negociação não tem qualquer vínculo com a Campanha Salarial, que ainda está em negociação pela FEM-CUT/SP junto à bancada patronal do Grupo 2 (Máquinas e Eletrônicos). “A negociação com os patrões ainda não chegou na inflação, de 9,62%. Esse abono não tem relação com a discussão de salário. Continuamos na briga para conseguir um reajuste digno para os trabalhadores”, disse Vela.

Ao microfone, o dirigente Luciano da Silva - Tremembé, junto à direção do sindicato

Ao microfone, o secretário geral Luciano da Silva – Tremembé, junto à direção do sindicato