Trabalhadores da Confab ameaçam greve contra demissões irregulares

Convenção Coletiva dos metalúrgicos da CUT protege os trabalhadores com sequelas do trabalho

Assembleia aprovou entrega do comunicado de greve por unanimidade

Assembleia aprovou entrega do comunicado de greve por unanimidade

Os trabalhadores da Tenaris Confab Tubos fizeram uma paralisação de uma hora nessa segunda-feira, dia 31, contra quatro demissões irregulares e ameaçam entrar em greve se novas demissões ocorrerem.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba, a empresa não tem respeitado a Convenção Coletiva de Trabalho, que garante estabilidade de emprego aos funcionários que possuem sequelas em função do trabalho.

O secretário geral Luciano da Silva - Tremembé

O secretário geral Luciano da Silva – Tremembé

Segundo o secretário geral da entidade, Luciano da Silva – Tremembé, a Confab é uma das fábricas onde os funcionários mais sofrem lesões. Entre os cerca de mil trabalhadores, pelo menos 200 possuem alguma limitação por doença do trabalho.

“Falamos com a empresa para reverter essas demissões, pois isso é um direito dos metalúrgicos da CUT, mas ela insiste em desrespeitar a nossa convenção. Ela prefere apostar que o funcionário não vai entrar na Justiça do que fazer o certo. Isso já tem bastante tempo”, disse Vela.

O sindicato também tomará medidas judiciais. Nos últimos cinco anos, oito trabalhadores foram reintegrados por meio de ações movidas pelo sindicato apenas nas unidades Tenaris Confab.

Além das demissões, o comunicado de greve aprovado também aborda a Campanha Salarial. A data-base da categoria é 1º de setembro.

Todos os trabalhadores aderiram à paralisação

Todos os trabalhadores aderiram à paralisação

Mesmo os ônibus tendo parado longe, os trabalhadores foram até o local da assembleia

Mesmo os ônibus tendo parado longe, os trabalhadores foram até o local da assembleia