Trabalhadores da Bundy persistem e conquistam ajustes nas metas de PLR

Trabalhadores aprovam proposta em assembleia; após protestos direção da empresa melhora metas de produção e valor da primeira parcela

Trabalhadores aprovam proposta em assembleia; após protestos direção da empresa melhora metas de produção e valor da primeira parcela

Após mobilizações, os trabalhadores da Bundy aprovaram no dia 12 de julho a proposta de PLR.

Um protesto pela demora na negociação foi feito no dia 14 de maio e uma proposta já havia sido recusada por grande maioria no dia 27 de junho.

Além de empurrar metas impossíveis de atingir, a direção da empresa insistia em pagar um valor menor na primeira parcela.

Com muita reivindicação, a categoria conseguiu aumentar a primeira parcela, tornar as metas de produção da PLR mais próximas da realidade da empresa e melhorar os índices de absenteísmo.

A primeira parcela foi definida para o dia 23 de julho e a segunda para 9 de janeiro de 2014.

A PLR da Bundy é a primeira de Pinda que já está de acordo com a nova lei que impede que acidentes de trabalho entrem nas metas de PLR.

De acordo com o dirigente sindical de base, José Ivanez – Gato, o valor da meta de segurança no trabalho foi distribuído em partes iguais entre as outras metas (veja detalhes na reportagem ao lado).

“Quero dar os parabéns aos trabalhadores que mostraram união e determinação nas assembleias e também a Comissão de PLR, que se manteve firme na negociação”, disse Gato.

 

O dirigente sindical de base José Ivanez - "Gato"

O dirigente sindical de base José Ivanez – “Gato”