Trabalhadores aprovam comunicado de greve na Tecn-Serv

O dirigente sindical Carlão conversa com trabalhadores, durante protesto que paralisou a produção por uma hora nessa terça-feira

O dirigente sindical Carlão conversa com trabalhadores, durante protesto que paralisou a produção por uma hora nessa terça-feira

Os trabalhadores da Tecn-Serv paralisaram por uma hora a produção da fábrica nessa terça-feira, dia 2. A categoria aprovou a entrega de um comunicado de greve pela falta de avanço nas negociações entre a empresa e o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT.

Segundo o secretário-geral, Herivelto Moraes, o “Vela”, além de pressionar os patrões pela campanha Salarial, a paralisação cobrou melhorias, como a alteração no acordo de PLR, a compensação da jornada de trabalho aos domingos, a implantação de refeição, do plano de saúde e do cartão de alimentação. “Mais uma vez, as desculpas foram a defasagem nas negociações com a Novelis, só que no passado os contratos com a Novelis foram reajustados e não foi concedido nenhum benefício para o trabalhador”, disse Vela.

O dirigente sindical na Tecn-Serv, Carlos Cabral – “Carlão”, por várias vezes tentou negociar com a empresa, sem obter resposta. Ainda nessa terça, o comunicado de greve foi protocolado e uma greve pode ser deflagrada nos próximos dias.

De acordo com o presidente do sindicato, Renato Marcondes, o “Mamão”, as mobilizações pela Campanha Salarial já tem ocorrido em Pinda. “Passamos da nossa data-base e ainda não temos sequer uma proposta dos patrões. Já ocorreram atrasos de turno na Novelis, Bundy, Alutent, Confab Equipamentos, e as mobilizações serão intensificadas até que haja avanço nas negociações”, disse Mamão.

Galeria de fotos: