Sindicato orienta como cobrar atendimento correto do convênio médico

Em vista do grande número de reclamações que recebe sobre o atendimento dos planos de saúde, o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT selecionou algumas regras que a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) estipula para o atendimento prestado pelos convênios e como você pode reclamar caso encontre irregularidade.

Prazos máximos para atendimento

Prazos máximos para atendimento pelos convênios - ANS

Quando não houver vaga

Quando você não encontrar o especialista necessário ou mesmo o exame no tempo que precisa, o convênio deve lhe dar uma dessas duas soluções:

1) indicar um médico/serviço de um município vizinho que faça parte do convênio;

2) garantir o atendimento com outro médico que não faça parte do convênio (nesse caso, pela regra da ANS, o pagamento tem que ser direto entre o convênio e o médico – o paciente não tem que pagar primeiro e depois ser ressarcido. E nos casos de urgência e emergência não precisa nem de autorização prévia.)
Obs. Quando não houver médico/serviço disponível nem nos municípios vizinhos, o convênio tem que garantir inclusive o seu transporte para outra cidade.

Como reclamar

1) Se você não foi atendido como deveria, ligue no convênio para cobrar uma solução. Lembre-se sempre de anotar o protocolo desse atendimento.

2) Informe o caso à ANS, pelo telefone 0800-701-9656 ou acesse a Central de Atendimento no site
www.ans.gov.br. Aqui está o link direto.

3) Mediação de conflito: Todas as reclamações são tratadas pela mediação de conflitos com alto percentual de resolução. Em caso de negativa de atendimento ou descumprimento dos prazos máximos, a operadora do plano de saúde pode ser multada e até obrigada a parar de vender temporariamente o plano.

Veja aqui os links desse material no site da ANS:

Prazos de espera para usar o Plano de Saúde e prazos máximos de atendimento

Resolução Normativa nº 259

Resolução Normativa nº 268