Sindicato intensifica trabalho de fiscalização de acidentes

12.02.14 Sindicato intensifica trabalho de fiscalização de acidentes

O Sindicato dos Metalúrgicos está intensificando o trabalho de fiscalização dos acidentes nas fábricas de Pinda. Este mês foi finalizado o balanço das emissões de CAT (Comunicado de Acidentes de Trabalho) realizados pelo Sindicato em 2013.

O levantamento foi realizado pelo diretor do Departamento de Segurança e Meio Ambiente, Francisco Sampaio, que também é técnico de segurança.

Ao total, foram registrados no sindicato exatos 150 acidentes de trabalho. Esse número engloba apenas sócios do sindicato, pois por lei, não podemos fazer a CAT para não sócios.

O dirigente Sampaio criticou a resistência das empresas em não enviar a CAT para o sindicato, o que é obrigatório por norma do Ministério do Trabalho e também pela Convenção Coletiva. Em casos fatais ou com mutilação, o documento deve ser protocolado em 24 horas.

O dirigente sindical da Latasa, Francisco Sampaio, no mento da paralisação

O dirigente sindical da Latasa, Francisco Sampaio, durante uma paralisação na fábrica, em outubro/13

“Conseguimos avanços. Comparando, o balanço de 2013 tem o dobro de acidentes de 2012. Isso já mostra que a cobrança em cima das empresas está dando resultado, mas ainda temos muito a fazer, sabemos que os números reais são bem maiores”, disse.

Sampaio citou o levantamento realizado pelo Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador), que apontou cerca de 700 acidentes em 2013, em todos os ramos de trabalho. Esse levantamento não inclui todas as CATs emitidas pelo Sindicato.

“O objetivo é começar a fazer um trabalho integrado ao Cerest, passando mais informação a eles pra que se consiga chegar o mais perto possível dos números reais e assim poder traçar campanhas de conscientização e outras formas de combater o acidente no local de trabalho.