Sindicato garante abono na Gerdau que injetará R$ 3,2 milhões na economia

Trabalhadores aprovam em assembleia a proposta de aumento salarial, com abono e mudanças no plano de saúde

Trabalhadores aprovam em assembleia a proposta de aumento salarial, com abono e mudanças no plano de saúde

Após sete reuniões e praticamente um mês de negociação, a direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT conseguiu uma boa proposta da campanha salarial para os trabalhadores da Gerdau.

Os trabalhadores aprovaram por grande maioria em assembleia na manhã de terça-feira, dia 1º de outubro.

Além do aumento salarial de 8% (6,07% da inflação acumulada no período + 1,82% de aumento real – veja no quadro abaixo como é o cálculo do aumento), os trabalhadores receberão um abono salarial de R$ 1.400.

Somente o abono injetará na economia do município cerca de R$ 3,2 milhões nesta quinta-feira, dia 5. Trabalhadores afastados também receberão a grana extra.

Presidente Mamão explica aos trabalhadores a proposta alcançada após um mês de negociação entre sindicato e empresa

Presidente Mamão explica aos trabalhadores a proposta alcançada após um mês de negociação entre sindicato e empresa

Segundo o presidente do sindicato, Renato Marcondes, o “Mamão”, a direção da Gerdau havia colocado algumas condições para conceder o abono. “O valor era menor e muitas alterações nas cláusulas sociais seriam feitas. Depois de muita insistência, conseguimos chegar a um consenso para uma melhor proposta para os trabalhadores, que aprovaram por grande maioria”, disse Mamão.

A Gerdau emprega cerca de 2.300 trabalhadores na produção de laminados a aço em Pindamonhangaba.

Proposta conquistada também foi aprovada por unanimidade pelos trabalhadores do turno da tarde

Proposta conquistada também foi aprovada por unanimidade pelos trabalhadores do turno da tarde

Mudanças

De acordo com um dos coordenadores do Comitê Sindical da Gerdau, Benedito Irineu, o acordo inclui duas importantes mudanças no plano de saúde que foram muito reivindicadas pelo Sindicato na mesa de negociação. Veja abaixo essas e outras questões sociais que fazem parte do acordo:

Plano de Saúde

A) Trabalhador que já tiver desconto da cooperativa de crédito e do banco, e o desconto do plano de saúde for elevado, poderá procurar o RH e solicitar um reparcelamento da dívida.

B) Será garantida a manutenção do plano de saúde para demitidos com cirurgias pré-agendadas antes da dispensa e mais 30 dias após a cirurgia.

Renovação do acordo do PPR

Não irá alterar o formato atual, apenas aumentar o tempo de acordo para dois anos.

Auxílio Creche

– Adequação do auxílio creche ao padrão Gerdau:

– Para mães com crianças de 0 a 24 meses será pago auxílio creche no valor de um salário mínimo durante 12 meses. Haverá auxílio nutricional, como papinha e leite, e também algumas vacinas que não estão disponíveis na rede pública.

Discussões e Assembleias futuras

A empresa quer se reunir com o Sindicato para estudar e debater quatro questões. Mas tudo o que for debatido será levado novamente em assembleia para avaliação e decisão dos trabalhadores. São elas:

– Ponto por exceção (fim do relógio de ponto nas áreas)

– Banco de horas

– Possibilidade de parcelamento das férias em duas vezes

– Pagamento como hora normal nas horas de treinamento fora da jornada

 

Como é o cálculo do aumento salarial:

Box campanha salarial.Cálculo aumento de salário2

 

 

Galeria de fotos