Sindicato colheu 1.950 assinaturas contra a Reforma da Previdência

Veja também no site o aposentômetro, que calcula o tempo de aposentadoria com a regra atual e com a da reforma

Uma campanha da CNM/CUT

Uma campanha da CNM/CUT

O Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba está colhendo assinaturas contra a PEC 287, da Reforma da Previdência, que vai aumentar para 49 anos o tempo de contribuição para que o trabalhador consiga aposentar.

Em algumas fábricas, como a Incomisa, a Gerdau, a Confab, os sindicalistas já passaram abaixo-assinado, e outras estão na programação. Até o momento, foram coletadas 1.950 assinaturas, que serão encaminhadas à CNM-CUT.

O projeto do governo ilegítimo de Michel Temer com essa Reforma da Previdência é aumentar a idade mínima para 65 anos, tanto para homens quanto para mulheres, do campo e da cidade; e quer aumentar o tempo de contribuição de 15 anos para 25 anos. Esse conjunto de medidas traria tantas dificuldades e restrições que a aposentadoria se tornaria inacessível para grande parte da classe trabalhadora..

Como disse o presidente da CUT, Vagner Freitas, “Temer não quer reformar a Previdência, quer acabar com a aposentadoria dos trabalhadores”.

Com o mote “Reaja agora ou morra trabalhando”, a CUT deu inicio a um movimento que pretende tomar as ruas do país pela preservação da aposentadoria, um direito histórico da classe trabalhadora.

Campanha já colheu 1.450 assinaturas em Pinda, que serão encaminhadas para a CNM/CUT que está organizando campanha nacional

Campanha já colheu 1.950 assinaturas em Pinda, que serão encaminhadas para a CNM/CUT que está organizando campanha nacional

Sindicato colheu assinaturas dentro das fábricas, como essa foto da Incomisa

Sindicato colheu assinaturas dentro das fábricas, como essa foto da Incomisa

Aposentômetro

A CUT (Central Única dos Trabalhadores) lançou o “Aposentômetro”, uma calculadora para ajudar trabalhadores e trabalhadoras a descobrir com qual idade se aposentarão se for aprovada a Reforma da Previdência.

O “Aposentômetro” é uma das ações que contribuirão para dar aos trabalhadores argumentos para combater essa reforma e foi elaborado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos)

Utilizar a calculadora é muito fácil, basta informar: gênero, data de nascimento. e tempo de contribuição para o INSS.

O “Aposentômetro”, a partir de suas informações, calcula quanto tempo você ainda tem de trabalho até a aposentadoria, conforme as regras atuais, e como seria se a Reforma da Previdência for aprovada pelo Congresso Nacional.

Para acessar a calculadora, clique aqui.