Diretor do sindicato lamenta morte de Eduardo Campos, seu primo de 2º grau

eduardo-campos_1234543_1407950035532694843000

A direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT lamenta a morte trágica de Eduardo Campos, em um acidente com um avião na manhã dessa quarta-feira, dia 13, em Santos-SP.

Um dirigente do sindicato tem parentesco com o ex-governador de Pernambuco e dá suas condolências aos familiares mais próximos. Francisco Sampaio, sindicalista na Latasa, é primo de segundo grau de Eduardo Campos.

“Sou natural de Lago da Pedra, no Estado do Maranhão, região onde ainda moram muitos familiares do lado do meu pai. O avô de Eduardo Campos, Miguel Arraes, também ex-governador, é irmão da minha avó. Aos 18 anos, eu tive de vir pra São Paulo e o contato ficou mais difícil, mais ainda falo com eles. Todos estamos muito abalados com o falecimento, ainda mais da forma abrupta como aconteceu. O meu pai, que viu o sobrinho Eduardo Campos ainda criança, principalmente. Ele mora no Mato Grosso e já foi para o Recife (PE), onde será o velório. Campos será sepultado no mesmo túmulo que o avó Miguel Arrais”, disse Sampaio.

Francisco Sampaio, dirigente sindical na Latasa

Francisco Sampaio, dirigente sindical na Latasa

Em nota, a CUT também manifestou seu pesar com a tragédia. “Toda a nossa solidariedade aos filhos, esposa, mãe, amigos e familiares de Campos, neto do saudoso Miguel Arraes. Político jovem, foi ministro no governo Lula e governador de Pernambuco, cargo que deixou para concorrer à sucessão presidencial nas eleições deste ano, disse o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, em nota.

O comunicado da CUT também estendeu o pesar e a solidariedade aos familiares dos pilotos Geraldo Cunha e Marcos Martins, o assessor de imprensa Carlos Augusto Leal Filho, o fotógrafo Alexandre Gomes e Silva e ainda Pedro Valadares Neto e Marcelo Lira, que também morrem neste acidente e a direção e militância do Partido Socialista Brasileiro.

Fonte: Redação Sindmetalpinda, com informações da CUT Nacional.