Metalúrgicos de Pinda aprovam eixo da Campanha Salarial

SEM PATO, SEM GOLPE, POR MAIS EMPREGOS E DIREITOS!

Banner Campanha Salarial 2016

Os metalúrgicos de Pinda aprovaram nessa sexta-feira, dia 1º de julho, a pauta de reivindicações da Campanha Salarial.

Com o slogan “Sem pato, sem golpe, por mais empregos e direitos”, os trabalhadores aprovaram os seguintes eixos da campanha: Não a terceirização e à perda de direitos; Pela estabilidade e a geração de empregos; Valorização dos pisos; Reposição total da inflação e aumento real; Jornada de 40 horas semanais.

O novo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT, Herivelto Moraes – Vela, empossado também na sexta-feira, ressaltou a necessidade de mobilização.

“Só conseguimos vencer as dificuldades do ano passado graças à luta dos trabalhadores. É esse mesmo apoio que precisaremos esse ano, para não deixar que o discurso de crise dos patrões prejudique a categoria”, disse Vela.

Categoria aprova em assembleia a pauta de reivindicações que será entregue aos patrões

Categoria aprova em assembleia a pauta de reivindicações que será entregue aos patrões

A assembleia contou com representantes da FEM-CUT/SP (Federação de Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/São Paulo), que abordaram a situação econômica nas indústrias dos demais sindicatos filiados.

Os eixos da campanha também foram discutidos em Plenária Estatutária da FEM-CUT/SP, no dia 11 de junho, com cerca de 150 dirigentes e a presença do ex- presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Na plenária, o presidente da FEM-CUT/SP, Luiz Carlos da Silva Dias, o “Luizão”, afirmou que a campanha desse ano será difícil como foi 2015, além do agravamento da situação política do país. “O cenário político talvez é que dite o ritmo da campanha. O governo golpista interino instalado tem propostas contrarias aos interesses da classe trabalhadora. Por tanto a campanha salarial, além da tentativa de recuperar o poder de compra dos salários, vai ser uma campanha de resistência aos ataques que nós já estamos sofrendo”.

Ao microfone, o presidente Herivelto Vela, junto a representantes de Pinda e da FEM-CUT/SP

Ao microfone, o presidente Herivelto Vela, junto a representantes de Pinda e da FEM-CUT/SP