Metalúrgicos da CUT entregam pauta da Campanha Salarial

Luta contra o fim das normas de segurança também faz parte da pauta de reivindicações

Dirigentes de Pinda, Luciano Tremembé, Marcelo Pepeo e Nilson Conceição durante entrega da pauta para uma das bancadas patronais, na Fiesp

Nessa quinta-feira, dia 4, a FEM-CUT/SP (Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT São Paulo) entregou a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2019 para as bancadas patronais, na sede da Fiesp, em São Paulo.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba participou do ato, que marca o início das negociações que envolvem cerca de 200 mil trabalhadores, de 14 sindicatos.

Os dirigentes Marcelo Bitencourt – Pepeo e Nilson Conceição, que foram eleitos membros da Federação, estiveram presentes. O secretário geral, Luciano da Silva – Tremembé, também participou e comentou o clima dessas primeiras reuniões.

“Desde já a gente viu a choradeira dos patrões, o quanto vai ser difícil negociar esse ano. Tem grupos em que as cláusulas sociais da Convenção Coletiva já foram garantidas na negociação do ano passado, mas tem outros que não.”

Ainda segundo Tremembé, o cenário político do país pode trazer complicações para a campanha salarial.

“O próprio Luizão (Luiz Carlos Dias – presidente FEM-CUT/SP) tem frisado que não podemos deixar questões da política partidária prevalecerem, mas sabemos que não vai ser fácil, pois a parte política está interferindo diretamente na categoria. Olha o que querem fazer com as NRs. Por isso mesmo temos reforçado aos patrões a importância do diálogo, de não tirarem mais direitos dos trabalhadores, para não travar as negociações e termos que tomar medidas mais duras”, completou Tremembé.

A pauta entregue aos patrões contém as seguintes reivindicações:

reajuste salarial pelo INPC mais aumento real;

manutenção e aplicação da Convenção Coletiva de Trabalho;

o respeito às entidades sindicais;

contra o fim das NRs (Normas Regulamentadoras)

pela redução da Jornada de Trabalho sem redução de salário.

Assim como nos demais sindicatos, essa pauta foi aprovada também pelos metalúrgicos de Pindamonhangaba. A assembleia ocorreu na sede do sindicato, no dia 29 de junho.