Mesmo em baixa, Harsco mantém valor da PPR e não reduz benefícios

Após ameaça de cortes no convênio médico, categoria teve benefícios mantidos, assim como valores e condições da PPR, que será paga em julho

Assembleia com o turno da manhã aprovou PPR e respaldou a negociação do sindicato e comissão de PPR com a direção da empresa

Assembleia com o turno da manhã aprovou PPR e respaldou a negociação do sindicato e comissão de PPR com a direção da empresa

Os trabalhadores da Harsco, empresa que faz o transporte de materiais dentro da Gerdau, aprovaram nessa terça-feira, dia 10, o valor da PPR (Programa de Participação nos Resultados), que será de R$ 2.842,17 para cada funcionário.

A primeira parcela, sem metas, será paga no dia 30 de julho, e a segunda parcela, com metas, em janeiro de 2017.

Na Harsco, a PPR é paga em partes iguais, ou seja, todos os funcionários recebem o mesmo valor. A negociação teve participação da Comissão de PLR.

Segundo o dirigente sindical na Harsco, Valdir Augusto, o resultado foi positivo. “A Harsco depende muito da produção da Gerdau. Ao longo de um ano houve redução no quadro de funcionários, mas a situação está bem melhor do que outras unidades, como Cubatão, Mogi das Cruzes, Timóteo/MG e Volta Redonda/RJ”, disse.

O dirigente sindical na Harsco, Valdir Augusto

O dirigente sindical na Harsco, Valdir Augusto

Segundo Valdir, as metas também estão ajustadas e o resultado tem atingido próximo de 100% nos últimos anos. “Em abril houve a discussão do convênio médico, a empresa chegou a afirmar que teria que fazer um corte drástico no benefício, mas felizmente conseguimos reverter e mesmo com tudo isso conseguimos manter o mesmo PPR do ano passado. Parabéns para a Comissão de PPR e para os trabalhadores”, disse.

Há seis anos, a direção do sindicato conseguiu aumentar o valor da primeira parcela de 30% para 50% do valor, o que tem sido mantido.

No último dia 1º de maio entrou em vigor o novo convênio médico, que passou de Unimed para Saúde Bradesco e passou a englobar o plano odontológico. O benefício para compra de remédios também foi mantido.

À direita, membro da Comissão de PPR que participou da negociação

À direita, membro da Comissão de PPR que participou da negociação