Mesmo com aparato policial, greve na Confab Equipamentos continua

Sem nova proposta, produção permanece completamente paralisada e greve entra no seu sétimo dia

Sem nova proposta, produção permanece completamente paralisada e greve entra no seu sétimo dia

A Confab Equipamentos entrou no seu sétimo dia de greve nessa segunda-feira, dia 22. Mesmo sob pressão da chefia e forte aparato da Polícia Militar, a paralisação continua.

A direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT critica a exagero da presença policial no movimento.

Segundo o presidente do sindicato, Renato Marcondes – Mamão, o movimento tem sido pacífico até o momento.

“Ter mais de dez viaturas e trinta policiais é um exagero. O sindicato está fazendo tudo conforme a lei. Mas o trabalhador continua com a mesma união. Muitos ônibus estão vindo vazios e isso dá força para o movimento. É assim que a negociação avança”, disse Mamão.

Ele também cita o interdito proibitório, documento que a direção da empresa obteve na Justiça do Trabalho para proibir o sindicato de ficar a menos de dez metros da portaria, o que tem sido respeitado. O mesmo documento também determina que é livre ao sindicato o direito de fazer o piquete e abordar o trabalhador.

A direção do sindicato orienta aos trabalhadores que não se dirijam para a fábrica, pois ainda não há nova proposta.

A Confab Equipamentos emprega cerca de 1.200 trabalhadores no distrito de Moreira César.