Mais de 200 participam de ato contra a Reforma da Previdência em Pinda

Ato foi apartidário e reuniu sindicatos de várias categorias, de diferentes centrais sindicais

2017_03_25 Ato unificado contra a Reforma da Previdência na Praça da Cascata_0812

Neste sábado, dia 25 de março, ocorreu a primeira ação unificada de vários sindicatos, de diferentes centrais sindicais, em Pindamonhangaba. Mais de 200 pessoas caminharam na passeata pelas ruas do centro da cidade. O número total de participantes, no entanto, é maior. O ato durou três horas, das 10h às 13h, na praça Monsenhor Marcondes, a Praça da Cascata.

O ato protestou contra a Reforma da Previdência, que irá aumentar o tempo de contribuição para 49 anos, estipular idade mínima de 65 anos, tanto para homens quanto mulheres. A Reforma Trabalhista e o projeto de terceirização sem limites também motivaram o protesto.

GALERIA DE FOTOS

A ação reuniu metalúrgicos, químicos, condutores, bancários, professores da rede estadual, comerciários, servidores municipais, agentes comunitários de saúde, profissionais da saúde do estado, trabalhadores dos correios, união dos aposentados e grupos de estudantes. Estiveram representadas as centrais CUT, Força Sindical, UGT, Intersindical e Conlutas.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Herivelto Vela, ressaltou a necessidade de ações mais incisivas contra a Reforma da Previdência. “Essa reforma vai prejudicar a todos nós, nossos filhos e netos. É uma luta de todos. O partido aqui hoje é o trabalhador e a bandeira é uma só, lutar contra a retirada de direitos. Parabéns a todos pela mobilização, certamente será a primeira de muitas”, disse Vela.

Novas ações unificadas devem ocorrer em Pindamonhangaba. A aprovação do PL 4302, que libera a terceirização sem limites, deve ser alvo de novos protestos. As centrais sindicais programam um Dia Nacional de Mobilização para o próximo dia 31 uma greve geral em abril.