Justiça determina reintegração na Tenaris Confab, a terceira em menos de um ano

Além de irregular, fábrica demitiu Eduardo no meio do tratamento para o coração

Direção do sindicato junto com Eduardo Bernardes, trabalhador reintegrado

Direção do sindicato junto com Eduardo Bernardes, trabalhador reintegrado

Nessa quarta-feira, dia 6, mais uma reintegração aconteceu na Tenaris Confab Tubos, a terceira em menos de um ano. A determinação foi dada pela Justiça do Trabalho a uma ação movida pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT.

José Eduardo Bernardes, 52 anos, operador de ponte rolante do setor Fábrica 4, havia sido dispensado em dezembro. A demissão dele não poderia ocorrer, pois tinha estabilidade de emprego garantida pela Convenção Coletiva de Trabalho. O INSS reconheceu que as lesões de Eduardo no ombro, cotovelo, coluna cervical e lombar ocorreram em função do trabalho e lhe concedeu o benefício na espécie B91.

Na época, o Comitê Sindical Tenaris questionou a direção da fábrica sobre a ilegalidade da demissão, mas não adiantou.

“Eu estava fazendo tratamento do coração, dois meses antes tinha sofrido um enfarto. Depois de 14 anos de fábrica, fazendo movimento repetitivo, fui demitido e ainda fiquei sem convênio quando mais precisei. Essa demissão não era nem pra ter acontecido, mas eles (a direção da fábrica) não estão nem aí”, disse Eduardo.