Governo vai se reunir com sindicalistas para debater as mudanças nos benefícios

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto (Crédito Marcelo Camargo - Agência Brasil)

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto (Crédito Marcelo Camargo – Agência Brasil)

Após anunciar medidas que alteram o acesso a benefícios trabalhistas e previdenciários como o seguro-desemprego, abono salarial e auxílio-doença, o governo pretende se reunir com lideranças do movimento sindical para debater as mudanças. O encontro, que terá a presença do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, deverá ocorrer na segunda quinzena deste mês.

De acordo com nota divulgada à imprensa pela Secretaria-Geral, a reunião servirá para o governo “esclarecer e discutir com os dirigentes” as medidas. Ainda segundo a assessoria da pasta, Rossetto afirmou que não haverá redução dos direitos dos trabalhadores e as medidas visam a corrigir distorções e garantir a manutenção de políticas de proteção social.

No dia 30 de dezembro, duas medidas provisórias foram enviadas ao Congresso Nacional definindo algumas mudanças nos benefícios. Para solicitar o seguro-desemprego pela primeira vez, por exemplo, o trabalhador precisa ter vínculo com a empresa por pelo menos 18 meses. Antes o prazo era de seis meses. O objetivo é incentivar que as pessoas busquem se inserir no mercado, diz o governo.

O sociólogo Miguel Rossetto foi um dos fundadores do PT e da CUT. Ele chegou a ocupar o cargo de ministro do Desenvolvimento Agrário no governo Dilma. Na Secretaria-Geral da Presidência da República, o gaúcho Miguel Rossetto tem a tarefa de articular os movimentos sociais.

Fonte: Com informações da Agência Brasil