Gerdau de Pinda fará lay-off com 70 trabalhadores

Trabalhadores aprovam medida que era cobrada pelo sindicato desde o começo do ano para evitar demissões (fotos: Benedito Irineu)

Trabalhadores aprovam medida que era cobrada pelo sindicato desde o começo do ano para evitar demissões (fotos: Benedito Irineu)

Os trabalhadores da Gerdau aprovaram em assembleia nessa segunda-feira, dia 11, a implantação de lay-off para 70 funcionários. A medida é cobrada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT desde o início do ano.

Na semana passada, após duas reuniões com o sindicato, a direção da empresa concordou em aplicar a suspensão do contrato de trabalho (lay-off) para evitar novas demissões na planta. O programa terá prazo de cinco meses.

Desde o início do ano, o sindicato tem cobrado alguma medida para evitar demissões, como férias coletivas, redução de jornada e o lay-off. A partir de março, os protestos se intensificaram quando a empresa aplicou demissão em massa de 112 trabalhadores e manteve posição contrária a essas medidas.

Segundo o secretário geral Herivelto Moraes – Vela, o sindicato continuou fazendo insistentes cobranças à direção da empresa, que aceitou o lay-off na última sexta-feira, dia 8.

“Não é o ideal. A empresa poderia ter feito isso antes, mas já representa um alívio para a categoria. Pelo menos esses 70 pais de família terão um pouco mais de tranquilidade. A produção continua baixa e essa abertura de negociação com a empresa é importante“, disse Vela.

Atualmente, a Gerdau de Pinda emprega cerca de 1.800 trabalhadores na produção de laminados a aço.

O lay-off é um programa do Ministério do Trabalho e Emprego no qual a empresa recebe subsídios para manter o funcionário empregado e estudando enquanto aguarda a retomada da produção.

2015_05_11 Gerdau.Assembleia que aprovou implantação do lay-off_8961