Gerdau faz novo lay-off com 200 funcionários

Pela primeira vez na Gerdau de Pinda, o Sindicato conseguiu um acordo com garantia de estabilidade de emprego, que será até janeiro de 2016

Assembleia que aprovou implantação de mais uma etapa de lay-off, a começar em outubro

Assembleia que aprovou implantação de mais uma etapa de lay-off, a começar em outubro

Os trabalhadores da Gerdau aprovaram em assembleia nessa quinta-feira, dia 10, uma nova etapa de lay-off (suspensão do contrato de trabalho) com 200 funcionários.

Atualmente, a empresa tem 70 trabalhadores que entraram no programa em maio e retornarão para a fábrica em outubro, quando começa essa nova etapa, com outros funcionários.

Segundo o secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT, Herivelto Moraes – Vela, também foi acordado que caso a baixa na produção permaneça, uma terceira etapa de lay-off ainda poderá ser negociada.

Ao microfone, o secretário geral Herivelto – Vela, junto ao dirigente sindical André Oliveira – Andrezão

Ao microfone, o secretário geral Herivelto – Vela, junto ao dirigente sindical André Oliveira – Andrezão

“O mais importante é que com esse acordo, todos os funcionários da produção terão estabilidade de emprego até janeiro de 2016. É a primeira vez que conseguimos um acordo com essa garantia na Gerdau, e certamente servirá de referência para outras unidades”, disse Vela.

Na negociação, também foi discutida a adesão ao PPE (Programa de Proteção ao Emprego), mas essa medida só poderá ser aplicada depois que se esgotarem todas as alternativas, além do lay-off, como todas as férias e o banco de horas.

Atualmente, a Gerdau de Pinda emprega cerca de 1.700 trabalhadores na produção de laminados a aço.

O lay-off é um programa do Ministério do Trabalho e Emprego no qual a empresa recebe subsídios para manter o funcionário empregado e estudando enquanto aguarda a retomada da produção.

Logo em seguida, o Sindicato foi até o Senai tranquilizar os trabalhadores que já estão dentro do lay-off sobre a estabilidade de emprego conquistada no acordo

Logo em seguida, o Sindicato foi até o Senai tranquilizar os trabalhadores que já estão dentro do lay-off sobre a estabilidade de emprego conquistada no acordo