Funcionário da Elfer perde o dedo em acidente com prensa

Esse foi o terceiro acidente na fábrica em um mês; trabalhadores protestam

Trabalhadores atrasaram a entrada do turno nessa quinta para cobrar medidas de segurança (foto Benedito Irineu)

Trabalhadores atrasaram a entrada do turno nessa quinta para cobrar medidas de segurança (foto Benedito Irineu)

Os trabalhadores da Elfer fizeram um protesto nessa quinta-feira, dia 14, contra a falta de segurança na fábrica. No último dia 7, um funcionário do setor de Laminação, de 26 anos, perdeu o dedo indicador por causa da simples falta de um sensor que não bloqueou a prensa quando deveria.

A instalação preventiva desses sensores é obrigatória pela NR-12, norma técnica do Ministério do Trabalho e Emprego.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT, esse foi o terceiro acidente ocorrido na empresa em apenas um mês. Há cerca de seis meses, a Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), da qual o acidentado também é membro, vem relatando a falta desses sensores e também outros problemas. O sindicato também tem cobrado soluções, sem resultado.

“A fábrica contratou uma empresa para fazer consultoria na parte de segurança, mas até agora nem os problemas mais simples foram resolvidos. A empresa não mostra atitude para garantir a segurança dos seus funcionários”, disse o dirigente Benedito Irineu, secretário de Comunicação do sindicato.

Até o momento não foi apresentada ao sindicato a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) de nenhum desses três acidentes nem as atas de reuniões de Cipa, como deveria.

A Elfer emprega cerca de 90 trabalhadores na oferta de serviços e fabricação de peças em alumínio no bairro Feital.