FEM-CUT/SP entrega “Carta Aberta” para Alexandre Padilha

Biro, Barba, Padilha, Paulão, Andréa e Adi (Crédito: Nayara Striani e Zenildo Sousa/Mídia Consulte)

Biro, Barba, Padilha, Paulão, Andréa e Adi (Crédito: Nayara Striani e Zenildo Sousa/Mídia Consulte)

Os metalúrgicos da CUT no Estado de São Paulo, representados pela FEM-CUT/SP, entregaram na quarta-feira, dia 26, ao ex-ministro da Saúde e coordenador da Caravana Horizonte Paulista do Partido dos Trabalhadores (PT), Alexandre Padilha, uma “Carta Aberta” com propostas para o desenvolvimento social e econômico no Estado (confira documento abaixo).

Padilha, sempre sorridente, recebeu o documento do presidente da Federação, Valmir Marques da Silva, na Plenária Estatutária da FEM, ocorrida na sede da entidade, em São Bernardo.

A “Carta Aberta” traça um breve histórico dos 20 anos do governo tucano no Estado, que está saturado e completamente esgotado e se alinha com a tradição de cinco séculos de exclusão e repressão, caminhando na contramão de todas as mudanças introduzidas por Lula e Dilma. O sucateamento e o abandono em áreas vitais, como saúde, educação, segurança pública e transporte, são exemplos da gestão do PSDB no Estado.

Algumas propostas da FEM-CUT/SP destacam o engajamento de diferentes organismos do Governo Estadual com as metas e ações do Plano Brasil Maior, Inovar Auto e Inovar Peças, bem com a implantação de iniciativas ousadas para atrair novas empresas e investimentos e o compromisso de se engajar a favor da pauta dos trabalhadores, especialmente no tocante à redução da jornada de trabalho, ao fim do fator previdenciário e à correção da tabela do imposto de renda.

 

Caravana Horizonte Paulista

Padilha agradeceu a contribuição da FEM-CUT/SP e disse que será incorporada ao debate. “Chegou a vez do PT assumir o processo de evolução do Estado de São Paulo. Vocês podem contar comigo para a vida inteira”, disse.

O ex-ministro explicou que está coordenando o projeto da Caravana do Horizonte Paulista, ação semelhante às caravanas da cidadania que Lula fez pelo País. Ele iniciou visitas em cidades do interior, no sentido de conhecer suas realidades e debater propostas. “O nosso Estado tem uma grande diversidade e desafios diferentes. O PT apresentará um projeto regionalizado, que atenderá as demandas nas regiões”, contou.

Também em seu discurso, Padilha fez um balanço da ausência de políticas públicas do PSDB e destacou que o Estado de SP tem perdido participação no Produto Interno Bruto (PIB) nacional a cada ano. “Não existe política de mobilidade urbana e nem de segurança pública, o ensino médico está um caos”, salientou.

Padilha disse que a bateria do PSDB descarregou e ressaltou que falta aos tucanos “ousadia”. “O PSDB é incapaz de fazer política. Indústrias estão indo embora para outros estados porque a política aqui é tímida, não atrai investimentos”, completou.

 

Baixe aqui a “Carta Aberta” da FEM-CUT/SP ao companheiro Padilha

 

Fonte: Viviane Barbosa, editora da FEM-CUT/SP