FEM e Grupo 3 continuam debate sobre cláusulas sociais

2ª Rodada de negociação - FEM-CUT/SP e G3 - sede da FEM em São Bernardo. Foto: Paulo Souza/SMABC

2ª Rodada de negociação – FEM-CUT/SP e G3 – sede da FEM em São Bernardo. Foto: Paulo Souza/SMABC

Na segunda-feira, dia 12, a Federação iniciará as negociações da Campanha Salarial com as bancadas patronais dos Grupos 10 e 2, na FIESP

A necessidade de melhorar e ampliar as cláusulas sociais na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) do Grupo 3 (que reúne os setores de autopeças, forjaria e parafusos) foi o centro dos debates na segunda rodada de negociação da Campanha Salarial da FEM-CUT/SP, realizada nesta sexta-feira, dia 8 de agosto, na sede da Federação, em São Bernardo.

A pauta de reivindicações da FEM entregue à bancada do G3, no dia 4 de julho, tem 40 cláusulas sociais, destacando 25 pré-existentes (que estão em vigor na CCT e a FEM propõe atualizações e melhorias) e 15 novos direitos, propostas oriundas do chão de fábrica. Algumas cláusulas debatidas foram o empregado em idade de serviço militar, garantias ao empregado estudante e licença paternidade.

Segundo o presidente da Federação Metalúrgica cutista, Valmir Marques da Silva, Biro Biro, a bancada patronal demonstrou resistência, mas sinalizou que quer avançar nas próximas rodadas de negociação. “Enfatizamos é fundamental construir uma Convenção Coletiva de Trabalho e avançar nos direitos”, disse.

Biro salientou que as empresas do G3 têm condições de avançar neste debate em razão dos bons indicadores macroeconômicos. Ele citou como exemplos dados da Subseção do Dieese da Federação que mostram que a taxa de câmbio, que sempre foi uma das principais reclamações dos patrões, hoje está estabilizada, girando em torno de R$ 2,30. Além disso, o setor de autopeças registrou um crescimento positivo no faturamento de janeiro a maio na ordem de 7,3%, e a produção de veículos continua aquecida e bateu recorde neste primeiro semestre, gerando cerca de 1,8 milhão de unidades, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

 

Próxima rodada

A FEM-CUT/SP continua a rodada de negociação com o G3 no dia 15 de agosto, às 10h, na sede do Sindipeças, em Santo Amaro. A data-base da categoria é 1º de setembro e dos 206 mil metalúrgicos em Campanha na base da FEM, cerca de 51 mil trabalham nas empresas dos setores do G3.

 

FEM e G8 iniciam rodada nesta sexta

Nesta sexta-feira, dia 9 de agosto, às 9h, dirigentes da FEM iniciarão a 1ª rodada de negociação com a bancada patronal do Grupo 8 (que reúne os setores de trefilação, laminação de metais ferrosos; refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários entre outros). A negociação acontecerá na sede do Sindicato da Indústria de Trefilação e Laminação de Metais Ferrosos (Sicetel) e a FEM representa cerca de 36 mil metalúrgicos nas empresas do G8 em todo o Estado.

Na segunda-feira, dia 12, a Federação iniciará as rodadas de negociação com as bancadas dos Grupos patronais 10 e 2 (abaixo relação dos setores), às 10h, e às 14h, na FIESP.

 

3ª Rodada de negociação FEM e G3

Data: 15 de agosto (quinta-feira)

Horário: 10h

Local:Sindipeças

Endereço: Av. Antártico, 480- SBC

 

1ª Rodadas de negociação FEM e G10/ G2

Data: 12 de agosto (segunda-feira)

Horário: 10h (G10) e 14h (G2)

Local: FIESP

Endereço: Avenida Paulista, 1313

 

Principais reivindicações

As principais reivindicações são a reposição integral da inflação, o aumento real no salário, a valorização nos pisos salariais, a redução da jornada de trabalho, sem redução de salário e a ampliação e unificação de direitos em Convenção Coletiva de Trabalho.

A Campanha Salarial da FEM tem pauta cheia, ou seja, serão negociados com os patrões a renovação, a melhoria e a ampliação das cláusulas econômicas (aumento salarial e pisos) e sociais.

 

Confira a abaixo os setores metalúrgicos da base da FEM em Campanha:

Data-base: 1º de setembro

Grupo 2 (máquinas e eletrônicos)

Total:75.500

Grupo 3 (autopeças, forjaria, parafusos)

Total: 51 mil

Grupo 8 (trefilação, laminação de metais ferrosos; refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários entre outros)

Total: 36 mil

Grupo 10 (lâmpadas, equipamentos odontológicos, iluminação, material bélico entre outros)

Total: 35 mil

Estamparia

Total: 4.000

Fundição

Total: 4.000

Total: 205,5 mil metalúrgicos em Campanha