FEM-CUT/SP dá prazo até o dia 3 de setembro para concluir Campanha Salarial

Nas rodadas de terça-feira, a entidade debateu cláusulas sociais com as bancadas do G3 e G8

Campanha Salarial - 2ª Rodada de negociação com Grupo 8, no dia 20 de agosto (Crédito Mídia Consulte)

Campanha Salarial – 2ª Rodada de negociação com Grupo 8, no dia 20 de agosto (Crédito Mídia Consulte)

O debate sobre a melhoria e ampliação dos direitos sociais foi o tema das duas rodadas de negociação da Campanha Salarial da FEM-CUT/SP, realizadas na terça-feira, dia 20, com as bancadas patronais do Grupo 3 (autopeças, forjaria e parafusos) e com o Grupo 8 (trefilação, laminação de metais ferrosos; refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários entre outros).

A primeira rodada foi com o G3 e aconteceu na Sede Regional dos Metalúrgicos do ABC, em Diadema. Algumas cláusulas debatidas tratam do incentivo ao estudante, do empregado em idade militar, da criação de um plantão ambulatorial nas fábricas e função compatível à gestante. “A bancada patronal sinalizou a possibilidade de avançar nestas cláusulas. Esperamos que na próxima rodada, no dia 29 de agosto, consigamos avançar”, informa o presidente da FEM-CUT/SP, Valmir Marques da Silva (Biro Biro).

A bancada do G3 também propôs alterações nas redações de algumas cláusulas, citando, por exemplo, a cláusula que libera o trabalhador em horário de trabalho para receber o salário. O G3 propôs excluí-la alegando que coloca em risco a segurança do empregado.

Na parte da tarde, dirigentes da Federação se reuniram com representantes da bancada patronal do G8, na sede do Sindicato Nacional da Indústria de Trefilação e Laminação de Metais Ferrosos (Sicetel), na FIESP.

Na ocasião, iniciaram a discussão também das cláusulas sociais e o G8 se comprometeu em apresentar uma resposta sobre as reivindicações da Federação na próxima rodada, que acontecerá no dia 27.

 

Campanha Salarial - 2ª Rodada de negociação com Grupo 8, no dia 20 de agosto (Crédito Mídia Consulte)

Campanha Salarial – 2ª Rodada de negociação com Grupo 8, no dia 20 de agosto (Crédito Mídia Consulte)

Prazo limite e próximas rodadas

O presidente da FEM-CUT/SP, Valmir Marques, cobrou das bancadas patronais o compromisso de avançar nas reivindicações e disse que a ideia é concluir as negociações da Campanha Salarial do ramo metalúrgico no Estado de São Paulo com todos os grupos patronais até o dia 3 de setembro.

A Federação continuará as rodadas com o G8 e G3 na próxima semana nos dias 27 e 29 de agosto, no Sicetel e Sindipeças, respectivamente. A rodada com o G3 prevista para a próxima sexta-feira, dia 23, foi cancelada e com o G10 ainda será confirmada.

 

Principais reivindicações da FEM-CUT/SP

As principais reivindicações são a reposição integral da inflação, o aumento real no salário, a valorização nos pisos salariais, a redução da jornada de trabalho, sem redução de salário e a ampliação e unificação de direitos em Convenção Coletiva de Trabalho.

A Campanha Salarial da FEM tem pauta cheia, ou seja, serão negociados com os patrões a renovação, a melhoria e a ampliação das cláusulas econômicas (aumento salarial e pisos) e sociais.

 

Confira a abaixo os setores metalúrgicos da base da FEM em Campanha:

Data-base: 1º de setembro

Grupo 2 (máquinas e eletrônicos)

Total:75.500

Grupo 3 (autopeças, forjaria, parafusos)

Total: 51 mil

Grupo 8 (trefilação, laminação de metais ferrosos; refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários entre outros)

Total: 36 mil

Grupo 10 (lâmpadas, equipamentos odontológicos, iluminação, material bélico entre outros)

Total: 35 mil

Estamparia

Total: 4.000

Fundição

Total: 4.000

Total: 205,5 mil metalúrgicos em Campanha

 

Fonte: Portal FEM-CUT/SP