Desfile da Tuiuti teve Pato da Fiesp e Temer Vampirão

Escola do Rio usou avenida para protestar contra a marginalização do povo negro escravizado, os ataques aos direitos da população e denunciou ao mundo o golpe que levou Temer ao poder

A ala dos patos da Fiesp, manipulados (representando os meios de comunicação), batendo panelas

O pato amarelo da Fiesp, tanto criticado pelos sindicatos, foi um dos temas do Carnaval deste ano no Rio de Janeiro, além do Vampiro neoliberalista, uma referência clara ao presidente Michel Temer.

No ano em que se completarão 130 anos da Lei Áurea, o desfile da Paraíso do Tuiuti marcou a primeira noite dos desfiles das escolas de samba do grupo especial do Rio de Janeiro, ao questionar a extinção da escravidão no Brasil e protestar explicitamente contra o golpe que levou Michel Temer ao poder, satirizar os “paneleiros” que apoiaram a derrubada de Dilma Rousseff e denunciar ataques aos direitos da população, como a reforma trabalhista.

Veja abaixo os principais momentos do desfile:

O desfile da Tuiuti abriu pela exploração dos negros trazidos da África no passado e terminou terminar tratando da precarização das relações de trabalho. Um dos carros fez referência direta a Temer, representado como um vampiro.

O samba-enredo da escola de São Cristóvão lembrou a marginalização da população negra que se seguiu após a Lei Áurea, que não trouxe cidadania nem igualdade de direitos para os escravos libertos.

Na evolução do desfile, uma das alas da escola trouxe marionetes fantasiadas como “patos da Fiesp”, vestindo camisas amarelas como as da CBF, manipulados (representando os meios de comunicação) e batendo panelas.

Os guerreiros da CLT, com inúmeras funções

Logo depois, a ala Guerreiro da CLT representava os trabalhadores tentando se proteger dos ataques à CLT, fantasiados de Carteiras de Trabalho sujas, rasgadas e queimadas.

O carro alegórico que encerrou a passagem da escola trazia como destaque um “Vampirão” usando uma faixa presidencial e notas de dólares como adereço.

O vampiro foi representado pelo professor de história Léo Morais. “Eu acho que é uma retomada dos enredos críticos. A gente está num momento que tem que gritar mesmo. Eu acho que a gente está fazendo uma coisa que todo mundo quer. Todo mundo quer botar pra fora, as pessoas querem gritar o ‘Fora Temer’, as pessoas querem se manifestar”, afirmou, após o desfile, quando a escola comemorava a grande aceitação do público que acompanhava os shows.

A passagem da Paraíso do Tuiuti pela Sapucaí foi imediatamente celebrada nas redes sociais, com comentários “Foi lindo e ao mesmo tempo duro ver que só perdemos as correntes… No final as carteiras de trabalho tostadas e os vampiros dos três poderes, mostram que temos muita luta ainda, todos nós, ‘Povo Brasileiro’!”

No twitter, a #TuiutiCampeãDoPovo ficou entre os assuntos mais comentados do país.

Fonte: Portal Rede Brasil Atual

O Vampiro Neoliberalista, em referência ao presidente Michel Temer