Com votos em Pinda, veja os deputados que livraram Temer da investigação

Após vitória no Planalto, governo já promete acelerar Reforma da Previdência

Foto Gustavo Bezerra/AGPT

Foto Gustavo Bezerra/AGPT

Em uma sessão marcada por votos constrangidos e negociação de emendas à luz do dia no plenário, Michel Temer obteve apoio suficiente para barrar o avanço da denúncia por corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República com base nas delações da JBS.

Após Temer pulverizar R$ 2,34 bilhões em emendas parlamentares, entre junho e julho deste ano, 263 deputados votaram favoravelmente ao arquivamento do pedido de investigação de corrupção pelo Supremo Tribunal Federal (STF), feito pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot. Outros 227 parlamentares pediram a investigação e 19 se abstiveram.

Com a votação, o Supremo Tribunal Federal não está autorizado a analisar a denúncia, o que impede Temer de se tornar réu e, consequentemente, de ser afastado do cargo por até 180 dias.

Após a vitória do Planalto, o governo pretende já na próxima semana retomar as articulações da Reforma da Previdência.

Contudo, Temer continua na mira da PGR. Ele deve ser alvo de um nova denúncia por acusação de obstrução da Justiça.

Entre os deputados federais que mais receberam votos em Pindamonhangaba, veja quem disse SIM para o arquivamento da denúncia:

2017_08_03 Deputados que votaram para não investigar Temer-quadrado - Cópia

 

Segue a lista completa dos que votam pelo arquivamento da denúncia:

Celso Russomanno (PRB)

Pastor Marco Feliciano (PSC)

Antonio bulhões (PRB)

Paulo Freire (PR)

PAULO MALUF (PP)

Ricardo Izar (PP)

Paulinho da Força (SD)

Missionário José Olímpio (PP)

Nelson Marquezelli (PTB)

Marcio Alvino (PR)

Guilherme Mussi (PP)

Jorde Tadeu (DEM)

Baleia Rossi (PMDB)

Roberto de Lucena (PV)

Pastor Marcelo Aguiar (DEM) (suplente)

Evandro Gussi (PV)

Goulart (PSD)

Herculano Passos (PSD)

Eli Corrêa Filho (DEM)

Beto Mansur (PRB)

Walter Ihoshi (PSD)

Bruna Furlan (PSDB)

Roberto Alves (PRB)

Milton Monti (PR)

Miguel Lombardi (PR)

Dr Sinval Malheiros (PV)

Fausto Pinato (PRB)

Vinicius Carvalho (PRB)

Marcelo Squasoni (PRB)

 

Fonte: Redação sindmetalpinda, com informações da Agência Câmara e da Carta Capital.