CNM/CUT articula criação de coletivo nacional de metalúrgicos com deficiência

Dirigentes reunidos na sede da CNM, em São Bernardo do Campo

Dirigentes reunidos na sede da CNM, em São Bernardo do Campo

Foi realizado na terça-feira, dia 26 de março, na sede da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT, em São Bernardo, o Encontro de Metalúrgicos com Deficiência. O evento foi organizado pela Secretaria de Políticas Sociais da CNM/CUT e foi a primeira atividade focada no tema.

O secretário de Organização do Sindicato dos Metalúrgicos de Pinda, Márcio Pimentel, o “Perneta”, esteve presente.

De acordo com Flávio José Fontana de Souza, dirigente responsável pela Secretaria, entre os objetivos discutidos na reunião está a implantação de um Coletivo Nacional para representar os trabalhadores com deficiência.

Segundo ele, este Coletivo terá representantes de todas as Federações dos Metalúrgicos da CUT e irá buscar formas de colocar em discussão para os trabalhadores a importância de políticas sociais voltadas para portadores de necessidades especiais. “O Coletivo vai trabalhar também com o DIEESE para levantar dados atuais sobre os trabalhadores metalúrgicos com deficiência e também produzir publicações junto com as Federações para informar os trabalhadores sobre o tema”, informa.

O secretário comenta que apesar da existência da política de cotas para deficientes nas empresas, muitos lugares ainda procuram jeitos de burlar a regra, colocando na cota, por exemplo, trabalhadores que se acidentaram na própria fábrica. “Também não pode haver uma discriminação em relação às deficiências dentro da empresa, como contratar um surdo no lugar de um cadeirante porque os custos de adaptação seriam menores”, exemplifica.

O coordenador da Comissão dos Metalúrgicos com Deficiência do ABC e conselheiro do CONADE (Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência), Flávio Henrique de Souza, destaca a contribuição do ramo metalúrgico no debate e na formulação de políticas sociais. “A CNM já está na discussão e vem contribuindo com diversos coletivos. Os metalúrgicos têm um papel de protagonista no tema e isso é importante para aumentar os debates sobre o assunto”, afirma o metalúrgico, que é deficiente visual.

A próxima reunião deste grupo será realizada no dia 6 de maio e um encontro nacional está sendo programado para o início do ano que vem.

 

(Fonte: Yolanda Moretto – assessoria de imprensa da CNM/CUT)