CNM lança livro sobre a indústria metalúrgica no Congresso da CUT-SP

Obra traça um perfil completo dos seis segmentos que compõem o ramo metalúrgico no Brasil. Paulo Cayres destaca importância do livro para subsidiar ação sindical

Ao centro, Maria Auxiliadora, junto a Magailda e Paylo cayres, no congresso (foto Divulgação)

Ao centro, Maria Auxiliadora, junto a Magailda e Paylo cayres, no congresso (foto Divulgação)

Foi lançado na tarde desta quarta-feira (26), em Águas de Lindóia (SP), o livro “As Faces da Indústria Metalúrgica no Brasil: uma contribuição à luta sindical”, durante oficina sobre a desindustrialização no país, que integra a programação do 14º Congresso Estadual da CUT-SP.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba está participando do congresso, representado pelos dirigentes Valdir Augusto e Maria Auxiliadora.

A obra foi editada pela Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) em parceria com o Departamento de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Nesta sexta (28), o livro será lançado no Congresso Estadual da CUT-MG e no domingo (30), no Congresso Estadual da CUT-ES.

No evento de lançamento, o presidente da CNM/CUT, Paulo Cayres, destacou a importância da publicação para subsidiar os dirigentes sindicais da categoria em negociações com empresas, nas campanhas salariais e também na formulação de propostas para a política industrial brasileira. “A CNM/CUT cumpre mais um importante papel de contribuir com a qualificação da ação dos sindicatos e federações de metalúrgicos cutistas, reafirmando a sua convicção de que uma indústria nacional forte é fundamental para o desenvolvimento do país”, assinalou o presidente.

Livro que traça diagnóstico completo da indústria metalúrgica brasileira foi lançado em oficina do 14º CECUT-SP

Livro que traça diagnóstico completo da indústria metalúrgica brasileira foi lançado em oficina do 14º CECUT-SP

O organizador do livro e economista da Subseção do Dieese da CNM/CUT, André Cardoso, explicou o conteúdo da obra, ressaltando que o estudo teve como principais fontes os indicadores públicos e das entidades empresariais de cada um dos seis segmentos que compõem o ramo metalúrgico: siderurgia e metalúrgica básica, automotivo, naval, eletroeletrônico, bens de capital mecânico e aeroespacial.

A economista Caroline Gonçalves, técnica da Subseção do Dieese da CNM/CUT e da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT/SP, informou que 15 técnicos estiveram envolvidos na elaboração da obra, que apresenta o histórico, as políticas públicas, o mercado de trabalho, indicadores de produção e as perspectivas de cada segmento.

Para João Cayres, titular da Secretaria Geral da Confederação (pasta que coordenou o trabalho de edição do livro), a publicação é um instrumento importante para qualificar a intervenção da bancada de trabalhadores nos fóruns de discussão sobre a política industrial. “Como os trabalhadores conseguiram garantir seu espaço nesses fóruns, é preciso que suas bancadas tenham o maior volume de informações possível para formular suas propostas”, explicou.

O livro, com 496 páginas, está disponível para download no site da CNM/CUT (clique aqui para acessá-lo).

 

Clique aqui para saber mais sobre o 14º CECUT.

(Fonte: Assessoria de Imprensa da CNM/CUT)