Ato nacional protesta contra corte de benefícios na Gerdau

Além da paralisação, categoria aprovou em assembleia que o sindicato entre com ação judicial coletiva contra a medida

Assembleia aprova que o sindicato entre com ação judicial coletiva contra a medida

Assembleia aprova que o sindicato entre com ação judicial coletiva contra a medida

Os trabalhadores da Gerdau fizeram um ato nacional nessa sexta-feira, dia 13, contra o corte de benefícios que será feito em todas as unidades. Em Pindamonhangaba, além da paralisação, a categoria também aprovou que o Sindicato dos Metalúrgicos entre com ação judicial coletiva contra a medida.

A empresa afirmou ao sindicato que pretende aplicar o pacote de redução no dia 1º de junho, com cortes no auxílio para medicamentos, no auxílio odontológico, nas bolsas de estudo, entre outros.

Segundo Herivelto Moraes – Vela, futuro presidente do sindicato, a partir dessa assembleia, a entidade entrará com ação judicial coletiva contra a medida. Durante o protesto, também foi reclamado o baixo efetivo nos setores Acabamentos Leve, Pesado e Aciaria, que tem gerado acúmulos de função e riscos para a segurança.

Ao microfone, Herivelto Moraes – Vela, sindicalista pela Gerdau e futuro presidente do sindicato

Ao microfone, Herivelto Moraes – Vela, sindicalista pela Gerdau e futuro presidente do sindicato

O sindicalista também mostrou preocupação com a posse do novo presidente da República em exercício nessa quinta-feira e seu quadro de ministros.

“Nesse caso da Gerdau, daremos andamento jurídico, mas o mais importante é a mobilização. Esse ato nacional mostra que os trabalhadores não vão aceitar a redução de direitos, seja pela direção da Gerdau, seja por um novo governo que representa os interesses dos patrões. O movimento sindical conseguiu barrar até agora o projeto de lei que libera a terceirização sem limites, mas agora vai ficar mais difícil. O que temos pela frente é luta, muita luta”, disse Vela.

Os protestos realizados nessa sexta foram organizados pela Rede Sindical Nacional de Trabalhadores na Gerdau, que engloba várias centrais sindicais. O ato também protestou contra a intransigência da empresa por ainda não ter atendido a pauta da Campanha Salarial 2015 em várias unidades.

Lucro. No dia 4, a Gerdau divulgou o relatório financeiro dos últimos três meses. A empresa obteve um lucro líquido de R$ 14 milhões e saiu do prejuízo registrado no trimestre anterior. Desse resultado está descontado o valor de investimentos, máquinas novas, que vão para o ativo da empresa. Nesse primeiro trimestre, a Gerdau desembolsou R$ 485 milhões em ativo imobilizado.