Assembleia da Harsco aprova acordo judicial por unanimidade

Acordo coletivo é resultado de sete anos de reivindicação do sindicato pelos adicionais de periculosidade e insalubridade

Assembleia aprovou acordo por unanimidade

Assembleia aprovou acordo por unanimidade

Os trabalhadores da Harsco aprovaram em assembleia nesse domingo, 14 de agosto, a proposta de acordo do processo coletivo 944/2009, movido pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT para cobrar o pagamento dos adicionais de periculosidade e insalubridade.

O processo envolve cerca de cem trabalhadores entre atuais e ex-funcionários. Segundo o dirigente sindical na Harsco, Valdir Augusto, a assembleia contou com grande participação dos envolvidos, que aprovaram o acordo por unanimidade.

“Primeiro quero agradecer a todos que acreditaram, lá em 2009, que a gente iria mudar esse sindicato. Logo que assumimos essa foi a nossa primeira batalha e hoje está aí o resultado. Tem que ser dito também que se houvesse mais empenho da equipe de segurança da fábrica, não haveria tantas pessoas lesionadas por causa do trabalho. Enfim, o direito delas prevaleceu. Foi uma luta de sete anos do sindicato”, disse Valdir, que também é coordenador adjunto da subsede da CUT na região.

Segundo o presidente do sindicato, Herivelto Moraes – Vela, a discussão do acordo com a categoria foi transparente. “Fizemos quatro dias de plantão, com advogados e contadores para analisar caso a caso. A grande maioria dos envolvidos assinou a proposta e veio na assembleia. Acredito que logo conseguiremos homologar esse acordo”, disse Vela.

A listagem dos contemplados tem com referência a sentença e acórdão judicial proferido com base em perícias técnicas feitas dentro da fábrica.

O prazo para pagamento está previsto para 40 dias após a homologação do processo. Quem não compareceu ao plantão pode consultar o Departamento Jurídico do sindicato às sextas-feiras, das 9h às 12h.

O dirigente sindical Valdir, o presidente Herivelto Vela e o advogado trabalhista Alison Montoani

O dirigente sindical Valdir, o presidente Herivelto Vela e o advogado trabalhista Alison Montoani