Ameaça de greve na Latasa conquista aumento de 25% na PLR

Nova proposta tem valor total de R$ 2.500, e a primeira parcela, de R$ 1.500, já será paga essa semana

Assembleia aprova nova proposta, após ameaça de greve feita na sexta-feira

Os trabalhadores da Latasa aprovaram em assembleia nessa terça-feira, dia 7, a nova proposta de PLR (Participação nos Lucros e Resultados), com valor total de R$ 2.500, que teve um aumento de 25% em comparação com o ano passado.

No próximo dia 10 será feito o pagamento de primeira parcela, fixa de R$ 1.500, para todos os cerca de 230 funcionários. A segunda parcela, com metas, será paga em janeiro.

No início da negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba, a direção da empresa insistia em pagar o mesmo valor do ano passado, de R$ 2.000, apesar do aumento na produção nos últimos 12 meses.

Para o presidente do sindicato, André Oliveira – Andrezão, a mobilização da categoria foi fundamental. Na sexta-feira, os trabalhadores fizeram uma assembleia e ameaçaram entrar em greve se não houvesse uma nova proposta.

“Não era justo a Latasa com produção altíssima, com setores como a fábrica de arames trabalhando de domingo a domingo, não reconhecer esse esforço a que submete seus funcionários. Parabéns aos trabalhadores e à comissão de PLR que se mantiveram firmes com o sindicato nessa luta”, disse Andrezão.

A Latasa atua na reciclagem de alumínio nas unidades de Pindamonhangaba.

Ao microfone, o atual presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, André Oliveira

O secretário geral Luciano da Silva – Tremembé

O dirigente Vicente Caetano – Serrinha