Acidente mutila trabalhador na Gerdau de São Leopoldo

O metalúrgico Ivanes dos Santos perdeu uma perna ao se acidentar em máquina de trefilação na madrugada do último sábado.

Na madrugada do último sábado (16), o metalúrgico Ivanes dos Santos se transformou em mais um número nas estatísticas de acidentes de trabalho no País, operador de máquina de trefilação na Gerdau de São Leopoldo (RS). Naquela madrugada, ele teve toda a perna amputada enquanto trabalhava. Foi socorrido e encaminhado a um hospital de Porto Alegre, onde está recebendo tratamento. Ivanes tem 43 anos e há 16 anos é funcionário da Gerdau.

Segundo Valmir Lodi, coordenador nacional da rede sindical de trabalhadores na Gerdau, este é o terceiro acidente grave que acontece na Gerdau no último ano. “Já passou da hora de a Gerdau deixar de ser inconsequente no que se refere à segurança no trabalho. Infelizmente, o companheiro Ivanes se somará à legião de trabalhadores mutilados no trabalho”, destaca Valmir.

Para o secretário de Saúde, Segurança no Trabalho e Meio Ambiente da CNM/CUT, Geordeci Menezes de Souza, ao não investirem em condições seguras e saudáveis de trabalho, as empresas brincam com a vida dos trabalhadores. “É inadmissível que nos dias atuais os trabalhadores ainda corram risco ao desempenharem suas funções. Por isso, a Confederação insiste que representantes dos trabalhadores devem estar à frente das CIPAs (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes) e que possam atuar com independência, sem pressão patronal e com a parceria dos sindicatos”, ressalta Geordeci.

Ele lembrou que a atuação independente da CIPA – com a parceria dos Sindicatos – é uma das reivindicações que integram a pauta do Contrato Coletivo Nacional de Trabalho dos metalúrgicos da CUT, cuja campanha está em andamento em todo o país.

(Fonte: Solange do Espírito Santo – Assessoria de Imprensa da CNM/CUT, com informações do STIM de São Leopoldo)