ABC: Greve na Mercedes termina com adesão ao PPE e reversão de 1.500 demissões

De acordo com o diretor de comunicação do Sindicato, Valter Sanchez, montadora vai aderir ao Plano de Proteção ao Emprego (PPE)

O diretor de comunicação  do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Valter Sanchez, durante assembleia (foto Adonis Guerra - SMABC)

O diretor de comunicação do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Valter Sanchez, durante assembleia (foto Adonis Guerra – SMABC)

Vitória dos trabalhadores. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC conseguiu reverter as mais de 1500 demissões na fábrica de São Bernardo do Campo.  O anúncio foi feito na manhã desta segunda (31)  pelo diretor de comunicação  do SMABC, Valter Sanchez, em entrevista à Rádio Brasil Atual.

Sanchez disse também que a montadora vai  aderir ao Plano de Proteção ao Emprego (PPE), que prevê a redução de 20% na jornada de trabalho, por um período de 9 meses, e garante estabilidade no emprego por um ano. Os trabalhadores terão redução proporcional de salários, com reposição da metade das perdas através do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

foto Adonis Guerra - SMABC

foto Adonis Guerra – SMABC

Após uma semana de greve, com paralisação de 100%, Valter Sanchez, comemora o desfecho: “Uma grande notícia para nós, um exemplo para os trabalhadores brasileiro, que nós podemos, além da nossa luta, propor alternativas. Saiu, daqui do ABC, essa proposta do PPE, que é para a gente atravessar esse período difícil do mercado”.

Para Sanchez, cabe agora continuar lutando por outras medidas que estimulem a demanda e garantam o emprego, a longo prazo, como incentivos do governo para a renovação da frota de caminhões e ônibus.

Fonte: Redação FEM-CUT/SP, com informações da Rede Brasil Atual