70% de todos os metalúrgicos de Pinda já têm o reajuste da inflação

Trabalhadores da Bundy fizeram paralisação nessa terça e ameaçam greve para também ter o reajuste de 9,62%

Trabalhadores da Bundy aprovam comunicado de greve para também conseguir o reajuste de 9,62%

Trabalhadores da Bundy aprovam comunicado de greve para também conseguir o reajuste de 9,62%

Mais de 5 mil metalúrgicos já tiveram o reajuste da Campanha Salarial ou já estão com acordo definido, segundo balanço do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba. O número representa 70% dos cerca de 7.100 trabalhadores da categoria.

Em duas fábricas, na Harsco e na Incomisa, os funcionários entraram em greve para conseguir o reajuste da inflação, calculado em 9,62%. Nessa terça-feira, dia 1º de novembro, houve paralisação na Bundy, e os trabalhadores ameaçam entrar em greve para também ter essa reposição das perdas da inflação.

Segundo o presidente Herivelto Moraes – Vela, a porcentagem de metalúrgicos com reajuste é ainda maior se forem selecionadas as empresas do Grupo 8 (Trefilação, Laminação, entre outros), do qual a Bundy faz parte.

“As duas greves que ocorreram foram em empresas do Grupo 8, justamente porque esse é o grupo de patrões que está mais intransigente nas negociações na Fiesp. Não querem pagar e quase não temos expectativa de que aceitem. Felizmente, com muita pressão, temos conseguido o reajuste nessas fábricas. Se for contar só no G8, já temos mais de 80%”, disse Vela.

A Bundy emprega 250 trabalhadores na fabricação de peças para o setor de refrigeração, a chamada Linha Branca.

O dirigente sindical na Bundy, Ivanez - Gato

O dirigente sindical na Bundy, Ivanez – Gato

Comunicado de greve também foi aprovado no turno da tarde, pela Campanha Salarial e do PPR

Comunicado de greve também foi aprovado no turno da tarde, pela Campanha Salarial e do PPR

Nova assembleia com o turno da manhã aprovou inclusão do PPR no comunicado de greve

Nova assembleia com o turno da manhã aprovou inclusão do PPR no comunicado de greve